Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2021
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 20º

Edição

Funcionária judicial levou mãe para o trabalho por não ter onde a deixar

Profissional do Tribunal de Portimão pediu para trabalhar a partir de casa, mas foi-lhe negado.

Funcionária judicial levou mãe para o trabalho por não ter onde a deixar

Uma funcionária judicial a trabalhar no Tribunal de Portimão foi, esta semana, obrigada a levar a mãe idosa para o trabalho por não ter quem possa tratar dela.

A mulher idosa tem 82 anos, é dependente e tem um estado de saúde débil, fruto de sofrer de hipertensão e das consequências de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Segundo informação avançada pela SIC Notícias, a trabalhadora, que está no Departamento de Investigação e Ação Penal  (DIAP) do Ministério Público de Portimão, queixa-se que a comarca de Faro "não só não lhe permitiu ficar exclusivamente em teletrabalho, como acabou por proibir, na terça-feira, que a mãe fosse com ela para o tribunal"

"Eu não tenho mais ninguém que possa ficar com a minha mãe, de forma que perante a recusa de fazer teletrabalho a tempo inteiro esta semana tive de trazer a minha mãe", afirmou a funcionária em declarações à SIC Notícias.

A mesma fonte revela que, entretanto, a funcionária judicial enviou uma carta ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a fazer notar que as medidas de resposta à Covid-19 só preveem apoio a quem ficar em casa a cuidar de crianças com menos de 12 anos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório