Meteorologia

  • 18 JANEIRO 2021
Tempo
12º
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Infarmed garante que "falar em açambarcamento é um total absurdo"

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde reagiu, esta terça-feira, às declarações da Affordable Medicines Europe.

Infarmed garante que "falar em açambarcamento é um total absurdo"

O Infarmed já reagiu às acusações da organização sem fins lucrativos belga Affordable Medicines Europe que, esta segunda-feira, disse que Portugal é um dos Estados-membros da União Europeia que faz armazenamento excessivo de medicamentos essenciais ao tratamento da Covid-19 e que estão em falta noutros países.

Em entrevista à Reuters, Kasper Ernest, responsável da organização, que supervisiona a circulação e comércio entre empresas farmacêuticas grossistas, afirmou que Portugal e Áustria são dois dos países que acumulam excessivamente medicamentos, numa altura em que vários hospitais europeus estão a enfrentar ruturas de stock.

Em resposta a esta denúncia de ‘açambarcamento’, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde garantiu que durante todo o processo de aquisição de medicamentos, no âmbito da pandemia do novo coronavírus, Portugal adotou uma postura de “total transparência e disponibilidade para articular com todos os parceiros europeus da área do medicamento”.

Nesse sentido, atirou o Infarmed, “falar em açambarcamento é um total absurdo”, garantindo que está "a monitorizar em permanência, a utilização e o abastecimento de medicamentos em meio hospitalar e em meio ambulatório, bem como (...) os stocks dos medicamentos que fazem parte da Reserva Estratégica Nacional, em todas as entidades do circuito do medicamento, de modo a garantir que as terapêuticas estão disponíveis para prestar os cuidados de saúde necessários a quem deles necessite".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório