Meteorologia

  • 28 MAIO 2020
Tempo
26º
MIN 20º MÁX 33º

Edição

Melgaço pede fecho do centro de saúde. Cinco profissionais com Covid-19

O presidente da Câmara de Melgaço, no distrito de Viana do Castelo, exigiu hoje o encerramento temporário do centro de saúde, após cinco profissionais terem testado positivo para a covid-19, e reclamou a desinfeção da unidade.

Melgaço pede fecho do centro de saúde. Cinco profissionais com Covid-19

"Manter profissionais de saúde, pertencentes a um núcleo já com cinco infetados, a prestar serviços à comunidade, representa um risco de contágio cruzado muito elevado, quando ainda se aguardam os resultados aos 15 profissionais entretanto colocados em isolamento", afirma o socialista Manoel Batista, em comunicado enviado às redações.

Manoel Batista defende uma "ação musculada e imediata no centro de saúde", reclamando "o encerramento temporário da unidade de saúde para que seja realizada uma desinfestação profunda, que a autarquia "já diligenciou".

O município disponibilizou-se ainda para realizar testes de despiste da doença a "todos os colaboradores" daquela unidade de saúde.

"Hoje à tarde, a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) reuniu-se para analisar o pedido de Manoel Batista, tendo no final do encontro informado a autarquia de que o centro de saúde vai continuar em funcionamento com os serviços mínimos assegurados pelos colaboradores que não apresentaram sintomas, sendo que o atendimento dos doentes em área dedicada à covid-19 passará a ser" feita no espaço equivalente em Monção, refere a nota.

De acordo com os números divulgado na quarta-feira, na página oficial do município no Facebook, Melgaço tem 10 casos confirmados de covid-19, sendo que cinco estão localizados na aldeia de Parada do Monte, colocada em cerco sanitário desde a semana passada.

A ULSAM é constituída por dois hospitais: o de Santa Luzia, em Viana do Castelo, e o Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima. Integra ainda 12 centros de saúde, uma unidade de saúde pública e duas de convalescença, e serve uma população residente superior a 244 mil pessoas, contando com 2.500 profissionais, entre os quais 501 médicos e 892 enfermeiros.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 51 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 190.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 209 mortes, mais 22 do que na quarta-feira (+11,8%), e 9.034 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 783 em relação a terça-feira (+9,5%).

Dos infetados, 1.042 estão internados, 240 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 68 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março, tendo a Assembleia da República aprovado hoje o seu prolongamento até ao final do dia 17 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 de março o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório