Meteorologia

  • 06 JUNHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

Oeiras vai monitorizar apenas quem vem de fora para passar férias

A Câmara de Oeiras disse hoje que o controlo da entrada de pessoas no concelho visa "apenas monitorizar quem vem de fora" para passar férias, indicando que o acesso às praias está condicionado, devido à pandemia de covid-19.

Oeiras vai monitorizar apenas quem vem de fora para passar férias
Notícias ao Minuto

14:26 - 31/03/20 por Lusa

País Covid-19

"Esta medida, que foi concertada com as autoridades de saúde locais, visa apenas monitorizar quem vem de fora de Oeiras para passar férias, não se alterando nada no quotidiano daqueles que aqui residem, trabalham ou se deslocam nas suas atividades para e dos concelhos vizinhos", afirmou o presidente da Câmara de Oeiras, Isaltino Morais, esclarecendo a medida de controlo da entrada de pessoas neste concelho do distrito de Lisboa.

Segundo informação da autarquia, "aqueles que venham de um país estrangeiro ou de outro concelho passar férias a Oeiras devem comunicar, via 'email' ou telefone, a sua chegada à Junta de Freguesia".

A medida aplica-se durante o período de férias da Páscoa, "por ser uma época que traz muitas pessoas de fora em visita ao concelho", indicou o município de Oeiras, reforçando que o objetivo é a proteção da saúde pública, para evitar a propagação da pandemia de covid-19.

Na segunda-feira, a Câmara de Oeiras declarou a situação de alerta de emergência de âmbito municipal e a ativação do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil para combate à covid-19, que "se manterão em vigor enquanto estiver declarado o estado de emergência nacional", ou seja, pelo menos, até às 23:59 de quinta-feira.

Além do controlo da entrada de pessoas oriundas de outros concelhos ou de fora do país, as praias do concelho de Oeiras foram condicionadas para proteção de todos os munícipes, medida que acompanha o que foi estabelecido pelas autoridades na orla costeira e que "impede a estadia/permanência prolongada nas praias, sendo permitida a circulação de curta duração".

Por isso, "não há interdição, há condicionamento" das praias, avançou fonte da Câmara de Oeiras, em resposta à agência Lusa.

As pessoas vindas de fora do concelho "devem manter-se em casa em isolamento preventivo (profilático) ou quarentena, pelo período mínimo de 14 dias, conforme indicações da Direção-Geral da Saúde, devendo em caso de sintomas pela mesma referenciados, contactar a Linha Saúde 24 (808 24 24 24)", aconselhou a autarquia.

Em comunicado, Isaltino Morais apelou à sensibilização de todos, nomeadamente nesta época festiva da Páscoa, "para que seja possível às autoridades competentes acompanhar o impacto deste surto no concelho", adiantando que o município de Oeiras tem seguido ao detalhe, desde o primeiro momento da pandemia de covid-19, as orientações das autoridades de saúde e que "todas as decisões seguem essa determinação".

Entre as medidas da câmara destaca-se o apoio ao Serviço Nacional de Saúde, através da "compra de 2.400 peças de vestuário hospitalar, 43 ventiladores, 90 seringas elétricas, 500 fatos de proteção, 140 óculos de proteção, 50.000 máscaras, diverso material informático e telecomunicações", informou o município, referindo que está a ser proporcionado acolhimento aos profissionais de saúde.

"Foi iniciada a implementação de um sistema de testes de infeção por covid-19, com capacidade de atendimento diário para 100 munícipes, no Palácio Anjos, Algés, em parceria com a Clínica Joaquim Chaves e diariamente a 30 profissionais municipais, das freguesias, Polícia de Segurança Pública, bombeiros e polícia municipal, em parceria com o laboratório SINLAB", revelou a autarquia, em comunicado.

Outras das medidas implementadas foi a isenção de pagamento de taxas aos estabelecimentos e atividades que, por esta altura, estão também encerrados devido à pandemia.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 791 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 38 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 160 mortes, mais 20 do que na véspera (+14,3%), e 7.443 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 1.035 em relação a segunda-feira (+16,1%).

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório