Meteorologia

  • 05 ABRIL 2020
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 18º

Edição

Amigos do hospital de Viana do Castelo criam hospital de retaguarda

A Liga dos Amigos do Hospital de Santa Luzia (LAHV), em Viana do Castelo, informou hoje que em colaboração com a diocese vai criar, no seminário local, um hospital de retaguarda para responder à pandemia de covid-19.

Amigos do hospital de Viana do Castelo criam hospital de retaguarda
Notícias ao Minuto

17:31 - 26/03/20 por Lusa

País Covid-19

"Em resposta a uma proposta da Liga dos Amigos, a Diocese de Viana do Castelo disponibilizou as instalações do seminário diocesano para acolher doentes na eventual sobrecarga do hospital de Santa Luzia, durante a atual fase de mitigação da epidemia de coronavírus", explicou, hoje à agência Lusa, o presidente da LAHV, Defensor Moura.

O médico especialista em medicina interna, já reformado, antigo presidente da Câmara de Viana do Castelo e fundador da Liga, acrescentou que a iniciativa tem o aval do presidente do conselho de administração da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM).

A coordenar a operação, a partir de casa onde se encontra a cumprir confinamento domiciliário, por já ter 75 anos de idade, Defensor Moura, adiantou estar "a constituir a equipa pluridisciplinar que assumirá a preparação do pavilhão do seminário, criando as condições necessárias para acolher, adequadamente, os doentes que venham a precisar deste apoio de retaguarda".

O médico explicou que "depois do substancial contributo financeiro doado à LAHV, para aquisição de materiais e equipamentos a oferecer ao hospital, fruto das contribuições dos sacerdotes na campanha de angariação de fundos, a Diocese decidiu alargar a sua participação ao esforço coletivo para tratar as vítimas da epidemia".

Na terça-feira, o departamento diocesano da pastoral da saúde de Viana do Castelo informou do início, em articulação com LAHV, de uma campanha de angariação de fundos junto dos sacerdotes do distrito de Viana do Castelo.

De acordo com a informação que constava, hoje, cerca das 16:30, na página oficial da diocese na Internet, hoje consultada pela Lusa, foram recolhidos 12.460 euros em donativos.

O dinheiro reverterá para a campanha, iniciada na semana passada, pela LAHV com vista a ajudar a ULSAM na aquisição de dez ventiladores.

A Liga, formalmente constituída em 1981, tem na promoção da dádiva de sangue e no apoio direto aos doentes as suas principais áreas de atividade.

No início da semana a Lusa questionou a ULSAM sobre eventuais faltas de material e sobre a previsão de chegada dos 10 ventiladores encomendados pela administração, mas ainda não obteve resposta.

Na semana passada, o presidente da ULSAM disse que encomendou 10 ventiladores, admitindo ser um processo "complicado" face à "escassez brutal" do mercado por causa da pandemia de Coivd-19.

"O hospital já encomendou os 10 ventiladores e continua no mercado a comprar outros equipamentos necessários para suprir as necessidades. É um processo complicado, porque o mercado tem uma escassez brutal", afirmou, hoje, à agência Lusa, Franklim Ramos.

Franklim Ramos adiantou que a ULSAM dispõe, atualmente de 16 ventiladores, sendo que "alguns já com vários anos".

"Precisamos de aumentar esta resposta até um limite de mais 10 ventiladores porque não dispomos de profissionais especializados para operar mais equipamentos. Nesta altura, se chegassem mais seis ventiladores seria muito bom", referiu, na ocasião.

Além dos ventiladores, o presidente do conselho de administração da ULSAM disse ter dado "instruções" para "serem iniciados os procedimentos de aquisição de tudo o que for necessário comprar".

Quanto à necessidade de reforço dos recursos humanos, também garantiu, na altura, que a ULSAM "já iniciou os respetivos procedimentos para a contratação de funcionários para várias áreas e de profissionais de saúde".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais 480 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 22.000.

Em Portugal, registaram-se 60 mortes, mais 17 do que na véspera (+39,5%), e 3.544 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que identificou 549 novos casos em relação a quarta-feira (+18,3%).

Dos infetados, 191 estão internados, 61 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório