Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2020
Tempo
17º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

Estudantes brasileiros em Coimbra pedem suspensão ou redução das propinas

A Associação de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros (APEB) em Coimbra pediu uma suspensão ou redução das propinas para todos os alunos, face à situação de pandemia da covid-19, afirmou hoje o presidente da instituição.

Estudantes brasileiros em Coimbra pedem suspensão ou redução das propinas
Notícias ao Minuto

15:19 - 25/03/20 por Lusa

País Covid-19

A suspensão ou redução do pagamento das propinas, bem como uma revisão da sua cobrança, é "a decisão mais sensata no momento atual", disse à agência Lusa o presidente da associação, Rafael Firpo, considerando que neste, "tempo difícil", há que "existir cooperação mútua".

"É o momento crucial para a Universidade de Coimbra tomar uma decisão que seria pioneira em Portugal e fazer essa revisão dos valores da propina para todos os estudantes. Esta luta não é uma questão de nacionalidade. É uma luta para toda a comunidade estudantil", vincou o responsável, esperando que haja "bom senso" e que "o vírus não contamine a humanidade".

Num comunicado publicado na rede social Facebook na terça-feira, a APEB-Coimbra realça que as medidas por si defendidas "evitariam um grande número de desistências, no meio de tantas dificuldades e incertezas, de estudar não só na Universidade de Coimbra, como também em toda a rede de ensino superior portuguesa".

"Não são poucas as mensagens recebidas pela APEB-Coimbra relacionadas com a preocupação com o pagamento das propinas ou mesmo à manutenção da sua vida académica em Coimbra já que, infelizmente, os efeitos negativos da Covid-19 afetarão fatalmente o rendimento mensal das famílias dos estudantes, estudantes-trabalhadores e bolseiros", lê-se no comunicado.

Nesse comunicado, a associação realça também que a Universidade de Coimbra (UC) está a procurar "manter da melhor forma possível o funcionamento da instituição", mas nota que já receberam relatos de dificuldades com as aulas à distância e os estudantes de mestrado e doutoramento com problemas em continuar as suas investigações face à restrição no acesso às bibliotecas, laboratórios e demais serviços da universidade.

"Nós queremos parabenizar a Universidade de Coimbra pelos esforços, mas ainda há falhas no regime de aulas à distância, em que em alguns cursos está a funcionar muito bem e noutros nem tanto, e o acesso restrito à biblioteca acaba também por influenciar as pesquisas dos investigadores", salientou Rafael Firpo, em declarações à agência Lusa.

Na terça-feira, Dia Nacional do Estudante, a Associação Académica de Coimbra (AAC) lançou uma petição pública para a suspensão imediata do pagamento das propinas e reforço extraordinário das bolsas no ensino superior português.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados da covid-19 foram registados no dia 02, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de dia 19 e até às 23:59 de 02 de abril.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 19.000 morreram.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório