Meteorologia

  • 20 JANEIRO 2021
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Oeiras vai acolher profissionais de saúde em hotel

A Câmara de Oeiras está a implementar um sistema de acolhimento num hotel do concelho para profissionais de saúde e já acordou com duas cadeias de supermercado um "horário excecional" com atendimento prioritário para profissionais das funções essenciais.

Oeiras vai acolher profissionais de saúde em hotel

De acordo com um comunicado da Câmara de Oeiras, no âmbito das medidas que a autarquia está a tomar para fazer face à pandemia de covid-19, já estão em curso as entregas ao domicílio a idosos ou pessoas em "situação de fragilidade", nomeadamente compras para abastecimento doméstico, medicamentos e refeições confecionadas.

Nesta tarefa, a autarquia do distrito de Lisboa tem contado com o apoio de condutores da Uber, "que se disponibilizaram gratuitamente para apoio a estes transportes".

Para apoiar os sem-abrigo, o município implementou um sistema de acolhimento no Centro de Dia da Santa Casa da Misericórdia de Oeiras, em Paço de Arcos, que garante alojamento, higiene pessoal, alimentação e medicação.

Para os profissionais das funções essenciais foram também já implementadas várias medidas e estão já disponíveis a creche e as escolas da rede pública (uma por agrupamento) para apoio aos filhos.

Durante este período, a Câmara de Oeiras assegura igualmente a entrega de refeições gratuitas aos profissionais das funções essenciais e aos colaboradores municipais e das freguesias que se encontram de serviço.

Está também a ser implementado um sistema de acolhimento dos profissionais de saúde, num hotel do concelho, "com vista a permitir o repouso sem deslocações a casa, evitando colocar em perigo os familiares" e um outro sistema de acolhimento para profissionais de funções essenciais para quarentena ou tratamento (em situações menos graves, mas com devido acompanhamento), é indicado na nota.

"O município já acordou com as cadeias 'Lidl' e 'Auchan' um horário excecional, no qual poderão ser atendidos prioritariamente os profissionais das funções essenciais" e está a contactar com responsáveis de outras cadeias.

Foi igualmente implementado um "Banco de Voluntariado excecional", "especificamente para a situação de emergência pandémica atual", estando já inscritos 145 voluntários.

"Conscientes dos problemas psicológicos que a atual conjuntura pode gerar na população, foi criada uma linha específica para apoio a quem dele necessite", lê-se ainda na nota.

Na sequência da decisão anunciada no início da semana de adquirir equipamentos essenciais para o combate à pandemia de covid-19, num investimento de 700 mil euros, a Câmara de Oeiras já encomendou 43 ventiladores e 90 seringas elétricas.

"Em ambos os casos, as primeiras unidades deverão chegar no decurso da próxima semana e serão imediatamente colocados à disposição do seu destino final", revela o município no comunicado.

Em articulação com as autoridades de saúde locais, está ainda a ser implementado um sistema de testes de infeção pelo covid-19, "aumentando a capacidade localmente instalada", que "privilegiará os profissionais da 'linha da frente'" do combate à pandemia, nomeadamente agentes da autoridade, elementos dos bombeiros e da proteção civil, trabalhadores operários municipais e funcionários municipais de serviço.

Segundo a Câmara de Oeiras, estão já em curso ações de limpeza, higienização e desinfeção do espaço público, das viaturas municipais, viaturas das forças de segurança, viaturas do sistema de transporte Combus e das viaturas dos Bombeiros e Proteção Civil.

Entretanto, a autarquia também já decidiu cancelar as festas do concelho, que estavam agendadas para junho e só voltarão a realizar-se em 2021.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 265 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 11.100 morreram. Das pessoas infetadas, mais de 90.500 recuperaram da doença.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.020, mais 235 do que na quinta-feira.

O número de mortos no país subiu para seis.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

O estado de emergência proposto pelo Presidente prolonga-se até às 23:59 de 02 de abril.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório