Meteorologia

  • 20 JANEIRO 2021
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Porto ainda tem 305 estudantes alojados nas residências universitárias

A Universidade do Porto (U.Porto), que recomendou aos estudantes para se deslocarem às suas habitações familiares, ainda tem 305 alunos, dos quais 166 são internacionais, a viverem nas nove residências universitárias, revelou hoje fonte da instituição.

Porto ainda tem 305 estudantes alojados nas residências universitárias

"Neste momento, ainda temos 305 pessoas alojadas nas nove residências académicas, quando temos habitualmente 1.120", afirmou Raul Santos, responsável pelo gabinete de comunicação da U.Porto e porta-voz da 'task-force' da instituição.

Destes estudantes, 139 são nacionais, maioritariamente da ilha da Madeira e dos Açores, e 166 estudantes de países de língua oficial portuguesa, contou o responsável, adiantando que "estes estudantes não conseguiram regressar a casa, especialmente por causa dos voos".

"Desde o início escolhemos, mesmo quando encerramos as instalações, que as residências permaneceriam abertas. Uma das preocupações foi sempre dar suporte a estudantes que por uma razão ou outra não se quisessem deslocar", referiu.

Segundo Raul Santos, a residência Alberto Amaral é, neste momento, a que alberga mais estudantes: 64 estudantes num total de 204 quartos, seguindo-se a residência Novais Barbosa, com 50 estudantes.

Apesar de ainda ter um elevado número de estudantes alojados nas nove residências, a U.Porto está a assegurar as medidas de higienização e segurança.

O "distanciamento social", o "encerramento dos espaços comuns durante a noite", "a limitação da capacidade nestes locais durante o dia" e o "reforço do serviço de limpeza" são algumas das medidas. 

O responsável acrescentou ainda que as residências académicas poderão, a certa altura, servir "numa fase mais alargada do plano de contingência de locais de apoio ao Serviço Nacional de Saúde".

À Lusa, o responsável revelou também que a U.Porto optou por encerrar a maioria das cantinas, mantendo apenas a da Faculdade de Engenharia (FEUP) e da Faculdade de Letras (FLUP) em funcionamento ao almoço e jantar, em regime de 'take-away'.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.020, mais 235 do que na quinta-feira.

O número de mortos no país subiu para seis e das pessoas infetadas em Portugal, cinco recuperaram.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia da covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

O estado de emergência proposto pelo Presidente prolonga-se até às 23:59 de 02 de abril.

Entre as medidas para conter a pandemia, o Governo já tinha suspendido as atividades letivas presenciais em todas as escolas desde segunda-feira e imposto restrições em estabelecimentos comerciais e transportes, entre outras.

O Governo também tinha anunciado o controlo de fronteiras terrestres com Espanha, passando a existir nove pontos de passagem e exclusivamente destinados para transporte de mercadorias e trabalhadores que tenham de se deslocar por razões profissionais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório