Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2021
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 16º

Edição

"Primeiro caso de recuperação em Portugal é um sinal de esperança"

António Sales, secretário de Estado da Saúde, e Graça Freitas, Diretora-Geral da Saúde, fizeram na tarde de quinta-feira uma conferência de imprensa sobre a situação do Covid-19 em Portugal.

"Primeiro caso de recuperação em Portugal é um sinal de esperança"

Em Portugal, temos 78 casos confirmados e 637 casos suspeitos do novo coronavírus - há 133 a aguardar resultado laboratorial. Em conferência de imprensa conjunta de António Sales, secretário de Estado da Saúde, e Graça Freitas, Diretora-Geral da Saúde, esta quinta-feira, foi ainda confirmado que um dos portugueses internados com Covid-19 recuperou.

Para António Sales, este "primeiro caso de recuperação em Portugal é um sinal de esperança para todos os que temem pela sua saúde e dos seus familiares nas suas casas".

O governante fez ainda um "esclarecimento" de que estes são os números oficiais de acordo com a metodologia definida pela DGS: "Estes boletins informativos são efetuados com bases nas notificações dos profissionais de saúde e não com base em notícias, muitas vezes não confirmadas, que têm inundado o nosso espaço mediático".

"Sabemos que entre a divulgação do boletim e o momento que falamos poderão existir novos casos, porque estamos perante um quadro de epidemia na fase de contenção alargada, mas esses eventuais casos serão tidos em conta no boletim de amanhã", destacou António Sales. 

O secretário de Estado da Saúde disse também que, de facto, "pouco vale um plano de preparação nacional se não houver um plano de contingência em cada família e em cada casa, se não houver responsabilidade individual. Os portugueses estão todos convocados para esta batalha". 

Na atualização diária do surto do novo coronavírus em Portugal, Graça Freitas frisou que "somos todos chamados a contribuir e a responder às diversas fases desta pandemia".

"A sociedade tem várias formas de responder: umas que dependem de cada um de nós através de medidas simples mas com impacto indiscutível na proteção da saúde da nossa comunidade", em que se inserem "uma mudança das rotinas do dia a dia", e de que são exemplo a higienização das mãos mais frequente e mais cuidadosa, a limpeza mais regular da superfície e dos objetos, bem como as medidas de etiqueta respiratória. 

As recomendações foram também reforçadas no campo de reduzir os nossos contactos sociais ao estritamente necessário e evitar aglomerados de pessoas, respeitando o nosso espaço e o dos outros. "Disso depende a saúde da nossa comunidade", recordou a Diretora-Geral da Saúde. 

Em caso de ser recomendado isolamento profilático voluntário "existem coisas que é preciso saber": fique em casa, não deve receber visitas, utilize o telefone se tiver sintomas antes de se dirigir a uma unidade e isole-se de outras pessoas, aclarou a responsável. Se fizer compras online, "peça para serem entregues à porta da sua casa". 

"Estamos a recomendar que sejam adiados eventos com muitas pessoas pelo risco que os aglomerados populacionais representam. Foi determinado o encerramento de certas escolas, piscinas, ginásios, monumentos, em localidades específicas e de acordo com o risco [...] e de proteção a pessoas doentes, limitando visitas a lares ou hospitais", destacou Graça Freitas, sabendo que são "medidas difíceis mas são muito importantes". "Temos de ser solidários e tomar conta dos que mais precisam". 

Questionada, Graça Freitas explicitou ainda a situação do paciente recuperado do Covid-19 no nosso país: "Recuperado quer dizer clinicamente bem, sem sintomas, e com dois testes negativos com um intervalo de 48 horas. [...] Não tem sinais nem sintomas".

[Notícia atualizada às 19h42]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório