Meteorologia

  • 09 ABRIL 2020
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 19º

Edição

EDP: Processo sobre fogo em Monchique tem de seguir "procedimento normal"

O presidente executivo da EDP reiterou hoje que a elétrica está convicta de que o incêndio de Monchique, em 2018, não teve origem na rede, sublinhando que o processo tem de seguir "o procedimento normal".

EDP: Processo sobre fogo em Monchique tem de seguir "procedimento normal"

"[Continuamos] convictos de que o incêndio não teve origem [na rede elétrica]. Todas as análises foram feitas. Deixemos que siga agora o processo normal", disse António Mexia, que falava aos jornalistas, em Lisboa.

O líder da EDP sublinhou ainda que os resultados das análises efetuadas na sequência do fogo foram "amplamente discutidos" e as conclusões foram tornadas públicas.

"As coisas têm que seguir o seu procedimento normal", sublinhou, escusando-se a voltar a comentar o caso.

A EDP Distribuição e um colaborador foram constituídos arguidos no âmbito do processo relativo ao incêndio de 2018 em Monchique, no Algarve, anunciou a empresa na segunda-feira, manifestando-se convicta de que o fogo não teve origem na rede elétrica.

"Com base nas evidências disponíveis, a EDP Distribuição está convicta de que a origem do incêndio não esteve na rede elétrica, tendo em conta que o ponto de ignição, identificado pela Autoridade Nacional [de Emergência e] de Proteção Civil, não tem nenhuma linha elétrica nas suas proximidades", afirmou a empresa, na altura, numa nota enviada à agência Lusa.

Este incêndio deflagrou no dia 03 de agosto de 2018 na zona da Perna Negra, na serra de Monchique (distrito de Faro), e foi o maior registado em 2018 em Portugal e na Europa, tendo sido dominado apenas ao oitavo dia, na manhã de 10 de agosto.

Foram consumidos mais de 27.000 hectares de floresta e de terrenos agrícolas. No total, o fogo destruiu 74 casas, 30 das quais de primeira habitação.

"A empresa mantém-se disponível, como até aqui, para facultar todas as informações solicitadas, de forma a auxiliar as entidades competentes na reconstituição dos factos relevantes e no apuramento das causas que conduziram a este incêndio", acrescentou a empresa, na segunda-feira.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório