Meteorologia

  • 01 ABRIL 2020
Tempo
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Eutanásia. Cardeal António Marto pede que alivio da dor não seja pretexto

O cardeal António Marto apelou hoje a que "ninguém seja suprimido à vida sob pretexto de aliviar a dor", alertando que "ser uma presença ativa de compaixão" representa "um desafio para a Igreja de hoje.

Eutanásia. Cardeal António Marto pede que alivio da dor não seja pretexto

Na homilia da missa que assinalou a Festa Litúrgica dos Santos Francisco e Jacinta Marto, na basílica da Santíssima Trindade, em Fátima, o bispo de Leiria-Fátima considerou que, quotidianamente, cada um é interpelado a viver o "sentido de compaixão na cultura atual, marcada pelo individualismo e indiferença pelo sofrimento dos outros, pelo abandono e marginalização daqueles que são um peso, dos que são pobres, dos que não produzem recursos suficientes".

Segundo António Marto, para o cristão de hoje "este é um caminho, o de partilhar o sofrimento dos outros, e do mundo, e testemunhar a luz, a força e o calor da fé e do amor, o que representa um desafio para a Igreja de hoje, ser uma presença ativa de compaixão".

"O amor compassivo é tão importante, e traduz-se em gestos, atitudes e apoios para todos aqueles que sofrem em situações limite, e todos nós devemos ser luz deste amor que se transpõe em cuidados concretos, médicos, psicológicos, afetivos, espirituais e apoios, para que ninguém seja suprimido à vida sob pretexto de aliviar a dor", afirmou o prelado.

Na missa, no dia em que se assinala o centenário da morte da vidente de Fátima Jacinta Marto, canonizada conjuntamente com o seu irmão Francisco em 13 de maio de 2017, António Marto defendeu a necessidade de um testemunho "alegre" da fé, sem os católicos não serão "testemunhas credíveis de Deus".

As comemorações da Festa Litúrgica dos Santos Francisco e Jacinta Marto começaram no domingo com um concerto evocativo na basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

Na manhã de hoje, o cardeal António Marto benzeu as imagens de Francisco e Jacinta Marto que estão expostas à veneração na Capelinha das Aparições.

O centenário da morte de Jacinta está a ser assinalado também hoje em Lisboa, no Hospital D. Estafânia, onde a vidente morreu, com uma conferência e uma missa presidida pelo cardeal patriarca, Manuel Clemente.

O dia de hoje é feriado municipal, em Juranda, município da diocese de Campo Mourão, no estado brasileiro do Paraná, terra natal de Lucas, a criança cuja cura foi considerada um "milagre" que abriu caminho à canonização de Francisco e Jacinta Marto declarados santos em 13 de maio de 2017, em Fátima, pelo Papa Francisco.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório