Meteorologia

  • 20 FEVEREIRO 2020
Tempo
17º
MIN 8º MÁX 19º

Edição

Vigília contra violência sobre idosos juntou uma centena em Valpaços

Cerca de uma centena de pessoas juntou-se esta noite, em Valpaços, numa vigília contra a violência sobre idosos, uma iniciativa promovida depois da denúncia de alegados maus tratos num lar da Santa Casa da Misericórdia.

Vigília contra violência sobre idosos juntou uma centena em Valpaços

Uma tarja de grande dimensão e onde se lia "Maus tratos nunca mais. Juntos somos mais fortes" foi colocada no coreto do jardim público de Valpaços. Em redor, dezenas de pessoas enfrentaram o frio da noite, pegaram em velas e em bandeiras de Portugal.

A iniciativa partiu de Jorge Araújo, um enfermeiro de 50 anos que denunciou recentemente alegados maus tratos sobre os seus pais que estavam institucionalizados no lar de São José, que pertence à Santa Casa da Misericórdia de Valpaços.

"O objetivo é alertar e agir. Isto serve para mobilizar as pessoas para efetivamente tomarem uma posição. Já chega", afirmou aos jornalistas.

Segundo o enfermeiro, Portugal "é o quinto país da Europa que pior trata os idosos, de acordo com as estatísticas em relação à violência doméstica".

"O tema das instituições ainda é tabu, sobretudo nas misericórdias, e Portugal continua a ser um país terceiro mundista no que se refere ao tratamento dos idosos. Os lares são mal construídos, a arquitetura é asilar, as estruturas não são adaptadas para as pessoas com demência, a população está envelhecida", salientou.

Carla Afonso, de 47 anos, participou nesta vigília porque "todos têm de lutar para o mesmo fim".

"Não é uma questão de políticas, cores ou religiões, é uma questão que nos preocupa. Estamos aqui contra os maus tratos sobre idosos e nós todos para lá caminhamos", afirmou.

Carla Afonso disse ter um familiar numa outra valência da Santa Casa e sublinhou que, até hoje, "não tem queixas" da instituição.

Sebastião Neves, 59 anos, também fez questão de se juntar à iniciativa, porque considera que é "preciso que as pessoas acordem" e o "concelho está doente".

A vigília realizou-se na mesma noite em que decorreu uma reunião da assembleia-geral da Santa Casa da Misericórdia de Valpaços.

O pai de Jorge Araújo faleceu naquele lar há cerca de um mês e, segundo o filho, "aguarda-se o resultado da autópsia". Naquele dia, contou, retirou também a mãe da instituição.

A denúncia de maus tratos foi acompanhada de filmagens recolhidas no quarto onde o casal residia.

Na semana passada, a Procuradoria Geral da República (PGR) disse à agência Lusa que o Ministério Público (MP) está a investigar os alegados maus tratos a utentes ocorridos no lar da Santa Casa da Misericórdia de Valpaços, num processo que está em segredo de justiça.

"Confirma-se a receção de uma participação. A mesma deu origem a um inquérito dirigido pelo Ministério Público da comarca de Vila Real. Encontra-se em investigação e está em segredo de justiça", afirmou a PGR, em resposta escrita a um pedido de esclarecimento.

A Misericórdia disse, em comunicado, que a "gravidade do relato", sobre os alegados maus tratos sobre utentes do Lar de São José, justificou que tivesse procedido "à competente denúncia ao Ministério Público para instauração de inquérito criminal" e a abertura de um processo interno de averiguações para total esclarecimento e adoção das medidas disciplinares que ao caso se mostrem adequadas".

Entretanto, foi anunciada também a suspensão de nove funcionários daquela instituição.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório