Meteorologia

  • 21 FEVEREIRO 2020
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 21º

Edição

Movimento marca vigília de apoio a Rui Pinto junto à Polícia Judiciária

MAIS questiona: "Quem deve estar na cadeia o Denunciante ou o Criminoso?" Joana Amaral Dias já confirmou a presença.

Movimento marca vigília de apoio a Rui Pinto junto à Polícia Judiciária

O Movimento Associativo Independentes - MAIS organiza, esta quarta-feira, uma vigília de apoio a Rui Pinto. Esta terá início às 17 horas, em frente ao Estabelecimento Prisional junto à Polícia Judiciária de Lisboa, onde o pirata informático está detido desde março do ano passado. 

No evento, criado no Facebook, o Movimento questiona: "Porque é que as autoridades judiciais não aplicam a Rui Pinto a 4.ª Directiva Contra o Branqueamento de Capitais e o Financiamento do Terrorismo (BCFT)?"

O MAIS considera ainda que a "Directiva que está em vigor na ordem interna e obriga os Estados Membros a proteger todos os que reportem às autoridades aquele tipo de crimes, o que Rui Pinto fez, como é comprovável. Quem deve estar na cadeia o Denunciante ou o Criminoso?".

Nas restantes cidades do país, o movimento pretende uma "vigília em frente às respetivasmaras Municipais, às 17 horas"

Joana Amaral Dias é uma das personalidades que já revelou que vai estar presente. "Apoio ao Rui Pinto. É hoje. E eu vou. Quem me acompanha?", escreveu no Facebook

Recorde-se que a ex-eurodeputada socialista Ana Gomes disse, esta terça-feira em Lisboa, que pode aplicar-se ao hacker Rui Pinto a diretiva europeia sobre branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo, sem esperar pela transposição de legislação sobre o estatuto de denunciante.

Também Miguel Sousa Tavares, no seu habitual comentário na TVI, defendeu o pirata informático, referindo que Rui Pinto não devia estar a ser considerado criminoso mas sim condecorado. "O Rui Pinto devia estar a dirigir investigações na Polícia Judiciária e, provavelmente, a ser condecorado no 10 de junho e nós trata-mo-lo como um criminoso", atirou.

Recorde-se que Rui Pinto é o denunciante do Luanda Leaks e está envolvido na fuga de informação dos mais de 715 mil ficheiros que deram origem à investigação liderada pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ). 

O Luanda Leaks revelou como Isabel dos Santos acumulou uma fortuna de mais de 1,8 mil milhões de euros ao longo de vários anos e, principalmente, durante o período em que o seu pai, José Eduardo dos Santos, foi presidente de Angola. 

Rui Pinto está preso preventivamente. O hacker está acusado de 90 crimes em Portugal, entre os quais fraude informática e tentativa de extorsão, na sequência do caso Football Leaks. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório