Meteorologia

  • 02 OUTUBRO 2020
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 20º

Edição

Veleiro com 1.820 quilos de cocaína vinha da América do Sul, avança a PJ

A operação da Polícia Judiciária contou com a ajuda das autoridades brasileiras, francesas, espanholas e britânicas.

Veleiro com 1.820 quilos de cocaína vinha da América do Sul, avança a PJ
Notícias ao Minuto

12:38 - 27/01/20 por Notícias ao Minuto 

País Operação Glória

Num conferência de imprensa conjunta entre as várias autoridades portuguesas que fizeram parte da designada por 'Operação Glória', que intercetou um veleiro com 1.820 quilos de cocaína no Oceano Atlântico, Artur Vaz, da Polícia Judiciária, avançou que a embarcação em causa tinha partido da América do Sul e tinha como destino o continente europeu. 

O responsável adiantou também, em direto para as televisões da Base do Alfeite, que a "investigação iniciou-se em Portugal" e que contou com o apoio de autoridades estrangeiras, designadamente, brasileiras, francesas, espanholas e britânicas

"Só com o apoio da Força Aérea e da Marinha é que é possível levar a bom porto e concretizar este tipo de operações, que estão extremamente complexas", sublinhou ainda Artur Vaz. 

Na conferência de imprensa, foi ainda esclarecido que a operação ocorreu a 900 km a noroeste de Lisboa. 

A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes, com o apoio da Marinha e da Força Aérea, "desencadeou nas últimas duas semanas uma complexa operação de combate ao tráfico transcontinental de estupefacientes por via marítima".

No decurso da Operação Glória "foi possível localizar e depois intercetar, em pleno Oceano Atlântico, num quadro de grande adversidade meteorológica, uma embarcação do tipo veleiro que estava a ser utilizada para o transporte de 1.820 kg de cocaína".

Além da apreensão da droga, da embarcação e de diversos equipamentos e documentação, informa a PJ que foram detidos "dois homens estrangeiros de 51 e 53 anos de idade". Ambos serão hoje presentes à autoridade judicial competente para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

De referir que nesta operação houve "troca de informação" com o Maritime Analysis and Operations Centre – Narcotics (MAOC-N), com sede em Lisboa, a Polícia Federal do Brasil, da Direction Nationale du Reiseignement et des Enquêtes Douaniers das Alfândegas Francesas, da National Crime Agency do Reino Unido, da Drug Enforcement Administration dos E.U.A e da Unidad de Drogas y Crimen Organizado do Cuerpo Nacional de Policia de Espanha.

[Notícia atualizada às 12h42]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório