Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2020
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Campanha 'Dê troco a quem precisa' angariou mais de 35 mil euros

A campanha 'Dê troco a quem precisa' recolheu mais de 35 mil euros na última edição, que decorreu em dezembro em farmácias de todo o país e permitiu incluir mais 357 pessoas carenciadas no fundo solidário do 'Programa abem:'.

Campanha 'Dê troco a quem precisa' angariou mais de 35 mil euros

De acordo com a Associação Dignitude, responsável pelo 'Programa abem: Rede Solidária do Medicamento', esta 5.ª edição da campanha recebeu um total de 52.840 donativos, que vão permitir apoiar pessoas carenciadas na compra de medicamentos prescritos durante um ano.

A campanha, que decorreu entre 16 e 25 de dezembro, convidou os portugueses a doar o troco resultante das compras efetuadas nas farmácias ao 'Fundo Solidário abem:', que é totalmente aplicado na compra de medicamentos dos beneficiários da rede.

No final de 2019, esta rede contava com 12 mil beneficiários, dos quais 13% crianças.

"Estamos gratos pela solidariedade que os portugueses demonstraram, mais uma vez, através de uma forte adesão à campanha. Contamos com a ajuda de todos para, até final deste ano, conseguirmos ajudar 20.000 pessoas em situação de carência de medicação", disse Maria de Belém Roseira, uma das embaixadoras da Associação Dignitude, entidade dinamizadora do 'Programa abem:'.

O 'Programa abem: Rede Solidária do Medicamento' é um projeto lançado pela Associação Dignitude para permitir o acesso aos medicamentos prescritos a quem não tem capacidade financeira para os comprar, cobrindo, no receituário, o valor não comparticipado pelo Estado.

O 'abem:' está presente em todos os distritos do país e regiões autónomas e tem como base uma rede de parcerias que assegura o circuito solidário do medicamento.

Qualquer pessoa em situação de carência pode ser referenciada ao programa pelas entidades locais, que vão desde juntas de freguesia a câmaras municipais, passando pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social e outras instituições da área.

Depois de referenciado, o beneficiário tem acesso a um cartão, bastando apresentá-lo numa farmácia da rede para poder comprar os medicamentos comparticipados que lhe forem receitados.

A despesa realizada é coberta pelo Fundo Solidário, 100% dedicado à co-comparticipação de medicamentos dentro do programa, alimentado por uma campanha permanente de angariação de fundos.

A nível nacional, o programa já apoiou 12.190 beneficiários de 6.666 famílias. Os dados da Dignitude indicam que já foram compradas 418.930 embalagens de medicamentos desde o início do programa, em maio de 2016.

Segundo a associação, a avaliação de impacto social do projeto revela que "o programa gerou nos dois primeiros anos um retorno social de 6,9 milhões de euros, mostrando que cada euro investido teve um impacto social valorizado em 7,8 euros".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório