Meteorologia

  • 25 MAIO 2022
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 26º

Luso-canadiano manteve duas mulheres em cativeiro no Algarve

Homem já tinha sido condenado no Canadá por homicídio.

Luso-canadiano manteve duas mulheres em cativeiro no Algarve
Notícias ao Minuto

23:24 - 08/01/20 por Notícias Ao Minuto

País Sequestro

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, esta terça-feira, um homem, de 35 anos, em Albufeira, no Algarve, por suspeitas de rapto, sequestro, violação e ameaça agravada de duas mulheres, de nacionalidade estrangeira.

Conta a SIC Notícias que os casos aconteceram há cerca de sete meses. Ambas as vítimas encontraram-se com o suspeito, de nacionalidade luso-canadiana, de livre vontade. Contudo, foram depois, alegadamente, mantidas em cativeiro.

O primeiro caso aconteceu em maio, com uma mulher de nacionalidade brasileira que conseguiu escapar, passados alguns dias, durante uma saída com o suspeito a Boliqueime, concelho de Loulé. Já o segundo caso, aconteceu a 6 de junho, com uma mulher de nacionalidade britânica.

Depois de vários dias em cativeiro, a mulher aproveitou uma saída a um centro comercial para passar uma nota com um pedido de ajuda ao funcionário de um restaurante. Mal se apercebeu do que se passava, o empregado chamou a PSP.

Vítima e suspeito foram intercetados ainda no centro comercial. O homem garantia que a mulher estava com ele de livre vontade, mas acabou identificado pela PSP. Enquanto isso, a mulher foi levada para a esquadra para que pudesse falar mais à vontade. Já aí, acabou por relatar o rapto, sequestro, violação e as ameaças.

O seu desaparecimento já tinha sido comunicado, dias antes, à PJ. Contactados pela PSP, os inspetores ligaram o caso da inglesa ao da brasileira que em maio tinha conseguido fugir e apresentado queixa do homem.

Apesar disso, a detenção do homem, já condenado no Canadá pelo crime de homicídio, só aconteceu esta terça-feira. À SIC, a PJ justificou o compasso de espera com a necessidade de confirmar factos da investigação que está ainda em curso.

Além do luso-canadiano, também uma mulher marroquina foi constituída arguida por estar, alegadamente, ligada ao caso. Na residência do suspeito, foram apreendidos objetos usados na prática dos crimes e uma réplica de arma de fogo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório