Meteorologia

  • 28 OUTUBRO 2020
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

RTP propõe António José Teixeira para novo diretor de Informação

Após o chumbo da Entidade Reguladora da Comunicação (ERC) ao nome de José Fragoso por "acumulação de cargo", a televisão pública apresentou esta terça-feira a alternativa: António José Teixeira.

RTP propõe António José Teixeira para novo diretor de Informação

António José Teixeira é o nome proposto para o cargo de diretor de Informação da RTP, avança esta terça-feira o jornal Público. Esta decisão surge após a Entidade Reguladora da Comunicação (ERC) ter chumbado o nome do atual diretor de programação José Fragoso, indigitado pela RTP, por "acumulação de cargos" na estação pública. 

"O Conselho de Administração decidiu indigitar uma nova Direção de Informação de televisão, com todas as capacidades para desenvolver um serviço público de excelência: Como Diretor de Informação de televisão e da RTP3 o jornalista António José Teixeira", refere a RTP, em comunicado.

Como diretores-adjuntos são propostos os nomes de Adília Godinho e Joana Garcia (com a informação diária e RTP3), Carlos Daniel (com os programas de informação não diários) e Hugo Gilberto (com a redação do Porto e o desporto), e como subdiretores Luísa Bastos e Rui Romano.

Resta agora saber qual será o veredito da ERC quanto ao nome de António José Teixeira e à respetiva 'equipa'.

No passado mês de dezembro, o Conselho Regulador da ERC deu parecer negativo à proposta de acumulação por José Fragoso dos cargos de diretor de Programas da RTP1, RTP Internacional e RTP3 com os cargos de diretor de Informação da RTP1, RTP Internacional e RTP3, na sequência da demissão de Maria Flor Pedroso.

Recorde-se que a 16 de dezembro, Maria Flor Pedroso colocou "o seu lugar à disposição" na sequência do conflito com a equipa do 'Sexta às 9' coordenada por Sandra Felgueiras, no âmbito de uma investigação ao ISCEM.

Declarou à data Flor Pedroso, não ter "condições para a prossecução de um trabalho sério". A administração aceitou a demissão por não ter "outra alternativa", mas destacando o "currículo irrepreensível" da diretora de Informação.

Em causa está um relato feito pela coordenadora do programa, em 11 de dezembro, numa reunião com o Conselho de Redação (CR) a propósito do programa sobre o lítio, em que adiantou que o 'Sexta às 9' estava a investigar suspeitas de corrupção no âmbito do processo de encerramento do Instituto Superior de Comunicação Empresarial (ISCEM), que passava pelo alegado recebimento indevido de "dinheiro vivo".

Nesse âmbito, Sandra Felgueiras acusou Maria Flor Pedroso de ter transmitido informação privilegiada à visada na reportagem (diretora do ISCEM, Regina Moreira), o que a diretora de informação da RTP "rejeitou liminarmente", de acordo com as atas do CR e com a posição enviada à redação pela diretora de informação da RTP, a que a agência Lusa teve acesso.

Na altura, saíram também da direção de informação da televisão da RTP Cândida Pinto e Helena Garrido, diretoras-adjuntas da estrutura.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório