Meteorologia

  • 28 MARçO 2020
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 20º

Edição

Assinado contrato de segurança após agressões a bombeiros

O Governo e a Câmara de Borba, concelho do distrito de Évora onde, em novembro passado, ocorreu um ataque ao quartel dos bombeiros, assinam esta terça-feira um Contrato Local de Segurança (CLS), foi hoje divulgado.

Assinado contrato de segurança após agressões a bombeiros

"Os contratos locais de segurança são um instrumento privilegiado para colocar em prática a cooperação institucional à escala local entre administração central, autarquias e parceiros locais, em interação com a comunidade", explicou hoje o Ministério da Administração Interna (MAI), em comunicado.

A cerimónia de assinatura do CLS está marcada para as 17h00, no salão nobre da Câmara de Borba, e será presidida pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, segundo o ministério.

Fonte do MAI adiantou hoje à agência Lusa que o CLS a implementar em Borba é da tipologia "MAI Município" - existem outras duas tipologias, "MAI Bairro" e "MAI Cidadão" -, pelo que tem uma amplitude municipal e é direcionado para a prevenção geral da criminalidade e para o aumento do sentimento de segurança das populações.

A Câmara de Borba lembrou hoje, em comunicado, que a assinatura deste contrato surge na sequência de uma reunião realizada, a 07 de novembro do ano passado, entre o presidente da autarquia, António Anselmo, e o ministro Eduardo Cabrita.

O encontro serviu, na altura, "para avaliação da situação de segurança no concelho, depois dos acidentes ocorridos no quartel dos Bombeiros Voluntários de Borba", recordou o município.

Os CLS "visam o aprofundamento das parcerias para a segurança comunitária, desenvolvimento da colaboração com as comunidades locais, redução de atividades criminosas e de comportamentos considerados antissociais e a partilha de responsabilidades com os parceiros locais", indicou a câmara.

No dia 07 de novembro, o ministro Eduardo Cabrita e o autarca António Anselmo, acompanhados pelo vice-presidente da câmara e pelos comandantes dos Bombeiros Voluntários de Borba e da GNR de Évora, "foram recebidos, em Belém, pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para exposição dos acontecimentos ocorridos na madrugada do dia 02 de novembro", pode ainda ler-se no comunicado camarário.

Nesse dia, o MAI anunciou que iria celebrar um CLS com o município de Borba para um trabalho conjunto ao nível da segurança e da integração, na sequência do ataque ao quartel dos bombeiros locais.

Na madrugada de 2 de novembro de 2019, por volta das 00:30, dois bombeiros de Borba sofreram ferimentos ligeiros - um deles por agressão a murro e outro devido a vidros partidos da porta principal - numa ocorrência que envolveu a invasão do quartel por um grupo de cerca de 20 pessoas, tendo, posteriormente, três homens sido identificados pela GNR e o processo seguido para o Ministério Público.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório