Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 7º MÁX 13º

Edição

Marcelo Rebelo de Sousa saúda novo Presidente da Argentina

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, saudou hoje o novo Presidente da Argentina, Alberto Fernández, eleito em outubro e que toma posse na terça-feira.

Marcelo Rebelo de Sousa saúda novo Presidente da Argentina

"O Presidente da República saúda o Presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, que amanhã [terça-feira] toma posse das suas funções, cerimónia na qual a República Portuguesa estará representada pelo Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva", lê-se numa breve nota divulgada no portal da Presidência da República na Internet.

Augusto Santos Silva desloca-se a Buenos Aires para a tomada de posse de Alberto Fernández e vai aproveitar a estada na capital argentina para encontros "com parceiros latino-americanos para discutir questões de interesse comum e a situação na Venezuela", segundo o gabinete do ministro.

Durante a deslocação, Santos Silva "terá oportunidade de contactar com a comunidade portuguesa e lusodescendente" na Argentina, estimada em cerca de 150.000 pessoas.

Alberto Fernández foi eleito a 27 de outubro com 48% dos votos, derrotando Mauricio Macri, que obteve 40,4%.

Membro destacado do Partido Justicialista, (ex-Partido Peronista, centro-esquerda), Alberto Fernández foi chefe de gabinete dos ex-presidentes Nestor Kirchner e de Cristina Kirchner, que é agora sua vice-presidente.

Na campanha eleitoral prometeu empenhar-se num acordo nacional envolvendo diferentes setores -- políticos, empresariais, sindicais e sociais -- para tirar a Argentina da crise.

A sua eleição representa uma viragem ideológica na chefia do Estado argentino, que levou a uma degradação da relação com o Brasil, maior parceiro comercial da Argentina.

Logo no discurso de vitória, Alberto Fernández defendeu a libertação do "injustamente preso" ex-presidente brasileiro Lula da Silva, o que levou o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, a recusar assistir à tomada de posse do homólogo argentino.

Será a primeira vez em 17 anos que um chefe de Estado do Brasil não participa na tomada de posse de um Presidente da Argentina.

Além das divergências ideológicas, Bolsonaro e Fernández têm políticas económicas diferentes, com o primeiro a defender um comércio livre sem barreiras nem restrições, e o segundo a apostar numa política protecionista.

A cerimónia da tomada de posse de Alberto Fernández está marcada para terça-feira as 10:00 locais (13:00 em Lisboa).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório