Meteorologia

  • 29 JANEIRO 2020
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 16º

Edição

Contestatários das dragagens querem população na reunião da Câmara

Cerca de 200 pessoas que participaram na vigília organizada hoje pela associação SOS Sado prometem mobilizar-se para sensibilizar o executivo da Câmara Municipal de Setúbal para as consequências ambientais das dragagens no estuário do Sado.

Contestatários das dragagens querem população na reunião da Câmara
Notícias ao Minuto

22:04 - 08/12/19 por Lusa

País Setúbal

"O nosso objetivo ao promover esta vigília era dar voz aos cidadãos para se pronunciarem sobre as dragagens e para organizarmos a contestação da população. Já temos alguns eventos planeados, designadamente a participação em massa na próxima reunião da câmara de Setúbal, na próxima quarta-feira", disse à agência Lusa David Nascimento, da SOS Sado.

"Na vigília realizada hoje ao final da tarde em Setúbal decidimos também organizar uma deslocação à Assembleia da República, no próximo dia 19 de dezembro, para assistirmos à votação dos projetos de resolução do PEV, BE e PAN, sobre as dragagens no estuário do Sado", acrescentou David Nascimento, salientando que houve alguns participantes que prometeram disponibilizar autocarros para assegurar o transporte para Lisboa.

O porta-voz da SOS Sado revelou ainda que hoje mesmo deu entrada no Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF) de Almada, por via eletrónica, uma providência cautelar, que deverá ser formalmente registada na segunda-feira.

"O que levou o tribunal a pronunciar-se no sentido do indeferimento de anteriores providências cautelares foram questões técnicas, que nada têm a ver com a matéria de facto. Nesta providência cautelar não estamos só a abordar questões de princípio e de precaução, estamos também a denunciar aquilo que serão irregularidades administrativas, aquilo que serão até ilegalidades, e conjuntamente, a tentar relevar os impactes que foram identificados em diversos estudos e que não foram tidos em conta na Declaração de Impacte Ambiental (DIA) e na consulta pública", disse.

"Aquilo que se discutiu há dois anos não tem nada a ver com aquilo que está a ser feito hoje", sublinhou.

De acordo com a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS), as dragagens no estuário do Sado deverão começar durante a semana que agora se inicia, mas, a par da contestação às dragagens de aprofundamento e alargamento do canal de navegação para permitir a entrada de navios maiores no porto de Setúbal, há também grande contestação das associações de pesca.

Os pescadores de Setúbal dizem que uma das localizações escolhidas para a deposição de dragados, na zona da restinga, perto de Troia, poderá ter graves consequências para a biodiversidade e para espécies piscícolas como o choco, linguado, raia, polvo, pregado, salmonete, sardinha e cavala, e que, além disso, coloca em causa a navegabilidade das embarcações de pesca.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório