Meteorologia

  • 04 JULHO 2020
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 34º

Edição

Alunos da Sertã fecham escola secundária em protesto por atraso de obras

Os alunos da Escola Secundária da Sertã encerraram hoje aquele estabelecimento de ensino a cadeado em protesto pela suspensão, em abril, das obras que estavam em curso, e pelas más condições com que se confrontam desde então.

Alunos da Sertã fecham escola secundária em protesto por atraso de obras
Notícias ao Minuto

16:55 - 02/12/19 por Lusa

País Sertã

"O portão da escola esteve fechado a cadeado entre as 8:30 e as 10:00, tendo sido reaberto de forma pacífica pelos alunos", disse à Lusa o diretor do Agrupamento de Escolas da Sertã, no distrito de Castelo Branco.

Segundo José Carlos Fernandes, os protestos dos alunos "têm razão de ser" e prendem-se com a "falta de condições dignas" no seu dia a dia, explicando que há alunos que têm aulas em vários "espaços distantes entre si e sem as condições adequadas à prática pedagógica, nem condições dignas de permanência".

As obras de requalificação, da responsabilidade do Ministério da Educação, iniciaram-se em setembro de 2018 e tinham a previsão de duração de um ano, mas "foram suspensas em abril de 2019 por razões relacionadas com a estrutura do edifício", notou José Carlos Fernandes, relativamente a uma escola frequentada por 300 alunos, 15 auxiliares e cerca de 30 professores.

Em causa está o facto de "alguns alunos terem de frequentar outra escola, por causa de algumas salas específicas de algumas disciplinas, e outros ainda terem sido colocados em três espaços diferentes e distanciados entre si, nomeadamente num espaço de oficinas, num bloco desativado e num espaço de residência", explicou o diretor.

José Carlos Fernandes relatou ainda a "ausência de laboratório de biologia e de espaço de informática", e que as salas disponíveis não permitem que se utilizem as tecnologias de informação e comunicação.

"O problema está na falta de condições atuais para os alunos, mas também para os auxiliares e professores, que estão em locais provisórios desde 2018, e que deriva de uma questão de segurança do edifício escolar", frisou.

O diretor da escola disse ainda que existe um relatório final "sobre o estado do edifício e da continuidade das obras ou não" pronto há vários meses, sem que a tutela se pronuncie ou tome uma decisão.

O relatório final, disse, "está pronto há quatro meses. Não sei se será suficiente para a tutela determinar se a obra recomeça ou se é necessário reforçar a estrutura do edifício, mas é urgente que o Ministério da Educação tome uma decisão", defendeu.

O grupo parlamentar do PSD apresentou recentemente na Assembleia da República uma pergunta sobre o processo de requalificação e modernização daquela escola, tendo os deputados sociais-democratas questionado o Ministério da Educação sobre o montante previsto para aquela obra no Orçamento do Estado para 2020".

O PSD questionou ainda se o Ministério "irá assegurar que as intervenções estruturais não recorrerão ao orçamento privativo do Agrupamento de Escolas da Sertã" e se o Ministro da Educação "está em condições de assegurar, por escrito, todas as diligências necessárias para retomar e concluir as obras de requalificação da Escola Secundária da Sertã".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório