Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Pampilhosa da Serra aplica meio milhão de euros nas segundas habitações

A Câmara da Pampilhosa da Serra vai aplicar quase 500 mil euros na reconstrução das segundas habitações destruídas pelo fogo em 2017, aguardando pela aprovação do empréstimo, informou hoje o vice-presidente da autarquia.

Pampilhosa da Serra aplica meio milhão de euros nas segundas habitações

"Estamos ainda à espera do dinheiro para que as obras possam começar", disse Jorge Custódio à agência Lusa.

Segundo o autarca social-democrata, são 56 as habitações não permanentes do concelho, no distrito de Coimbra, que vão beneficiar de "um apoio de 40% do município" para a sua reabilitação, após terem sido aprovados os processos.

As candidaturas ao programa de apoio à reconstrução de habitações não permanentes foram entregues há cerca de um ano, porém, "a verdade é que a Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra se encontra desde essa altura à espera de ver aprovado o empréstimo", pedido através do Fundo de Apoio Municipal (FAM).

"Estamos num longo processo, à espera que nos emprestem dinheiro para finalmente conseguirmos corresponder a estas pessoas que fizeram as candidaturas", refere Jorge Custódio, citado numa nota da autarquia liderada por Jorge Brito.

O montante do empréstimo pedido é de 388.454 euros, mas "não corresponde à totalidade do valor necessário para suportar as candidaturas aceites", ao qual acresce o dinheiro de uma conta solidária que reuniu 137.746 euros.

Este valor "será agora aplicado neste programa de apoio, cujo valor total ascende aos 476.201 euros", segundo o comunicado.

"Finalmente, veio o contrato com as devidas cláusulas que, depois de ter sido aprovado por unanimidade em Assembleia Municipal, vai ser assinado entre a autarquia e o FAM, para que se possa posteriormente iniciar as obras de requalificação das casas", explica ainda Jorge Custódio.

Em 2020, após "complexos processos de análise por parte da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, FAM e Tribunal de Contas, serão iniciadas as obras de reconstrução das habitações não permanentes danificadas" pelos incêndios de 15 de outubro de 2017, informa ainda a autarquia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório