Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2019
Tempo
10º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Marcelo: Sergio Mattarella é "personalidade-chave na Europa"

O Presidente da República considerou hoje que o seu homólogo italiano, Sergio Mattarella, é "uma personalidade-chave na Europa", elogiando "a sua sensatez, a sua moderação", sem revelar se os dois falaram sobre maiorias e soluções governativas.

Marcelo: Sergio Mattarella é "personalidade-chave na Europa"

"Se porventura falámos disso, eu nunca iria publicamente falar nisso. Eu não falo da política interna de outros países, e no estrangeiro não falo da política interna portuguesa. Mas é evidente que os chefes de Estado trocam impressões sobre a situação nos dois países", declarou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, em Roma, onde se encontra em visita de Estado a Itália.

O chefe de Estado falava na Praça Colonna, depois de um encontro seguido de almoço com o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte - que, face à crise política de agosto deste ano, quando a Liga Norte pôs fim à coligação com o Movimento 5 Estrelas, Sergio Mattarella encarregou de formar um novo Governo, desta vez apoiado pelo 5 Estrelas e pelo Partido Democrata.

Antes, Marcelo Rebelo de Sousa tinha sido recebido pelo Presidente da República Italiana no Palácio do Quirinal, e nessa ocasião fez questão de "homenagear publicamente" Sergio Mattarella, elogiando "o seu papel, não apenas em Itália, mas na Europa e no mundo".

"As palavras que eu dirigi foram por uma razão muito simples: porque ele é verdadeiramente uma personalidade com prestígio, não só em Itália, mas na Europa", justificou.

O Presidente da República salientou a partilha de posições com Mattarella "em pontos fundamentais em termos europeus, como o quadro financeiro plurianual, as migrações, a política externa, a relação com a vizinhança", e elogiou "o exemplo dele, a sua sensatez, a sua moderação, a sua visão de Estado, e a forma como compreende a Europa".

"Tudo isso faz dele uma personalidade-chave na Europa", concluiu.

Nestas declarações aos jornalistas, sem revelar se os dois falaram sobre maiorias e soluções governativas, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que este foi um ano de eleições europeias e também de eleições nacionais nalguns países como Portugal e disse que "esse é um dos pontos de que se trata sempre antes de se tratar das relações bilaterais e multilaterais".

Depois do encontro com o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, o chefe de Estado deixou o Palácio Chigi, sede do Governo de Itália, e atravessou a pé a Praça Colonna, à chuva, parando debaixo de umas arcadas para falar aos jornalistas.

A seguir, dirigiu-se para o Palácio Montecitório, para uma reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Roberto Fico. Mais logo, terá um jantar oficial oferecido por Sergio Mattarella, no Palácio do Quirinal.

Marcelo Rebelo de Sousa chegou a Itália na segunda-feira, para uma visita de Estado que termina na quarta-feira, em Bolonha, em que está acompanhado pela secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, e pelos deputados à Assembleia da República Jorge Lacão, do PS, Adão Silva, do PSD, e Bruno Dias, do PCP.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório