Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2021
Tempo
22º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Trabalha a 500 metros da autarquia mas quer subsídio de deslocação

António Maia, vereador do PS na Câmara da Póvoa do Varzim, reclamou à autarquia um subsídio de deslocação e de refeição para poder assistir às duas reuniões mensais. O socialista alega fazer quase 70 quilómetros para marcar presença nas reuniões mas, revela o Jornal de Notícias, trabalha a 500 metros das instalações da Câmara.

Trabalha a 500 metros da autarquia mas quer subsídio de deslocação
Notícias ao Minuto

08:05 - 21/11/13 por Notícias Ao Minuto 

País Póvoa do Varzim

Por morar na Maia, o vereador do PS na Câmara da Póvoa do Varzim exige o pagamento de um subsídio de deslocação e refeição para poder deslocar-se às duas reuniões mensais na autarquia. Em causa, escreve o Jornal de Notícias, estão os quase 70 quilómetros que alega fazer entre a sua habitação e a autarquia.

Contudo, este socialista vive a apenas 500 metros do edifício dos Paços do Concelho e preside ainda uma associação de Kung-Fu que se encontra a (também) poucos metros da autarquia.

Como a legislação obriga ao pagamento de ajudas de custo para deslocações, ao todo, António Maia vai passar a receber 100,7 euros por cada reunião em que participe. Desse valor, 76,32 euros correspondem à presença e 24,41 ao subsídio de deslocação. De fora, fica o subsídio de refeições, já que as reuniões decorrem sempre entre as 18h00 e as 19h00, não coincidindo com o jantar.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório