Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 21º

Edição

Impedida de dar à luz por ser 'homem' no cartão de cidadão

Uma grávida de alto risco foi impedida de marcar o parto no Hospital de Gaia, uma vez que no seu cartão de cidadão identificava esta mulher como sendo de sexo masculino, conta o Jornal de Notícias. Ora, sendo 'homem' graças a um erro informático, a entrada no serviço de obstetrícia foi-lhe barrada.

Impedida de dar à luz por ser 'homem' no cartão de cidadão

Após uma gravidez de risco, Carina Machado tentou marcar o parto por cesariana no Hospital de Gaia. No entanto, sem nada o fazer prever, a mulher foi impedida pelos serviços de Obstetrícia de agendar o nascimento do seu filho. E porquê? Uma vez que no seu cartão de cidadão era identificada como um indivíduo de sexo masculino, isto, em virtude de um erro informático, relata o Jornal de Notícias.

Aliás, só quando se dirigiu ao Centro de Saúde por forma a agendar o nascimento do bebé é que Carina se apercebeu do erro. Até porque havia trocado o bilhete de identidade pelo novo documento há menos de um mês.

As tentativas para marcar o parto continuaram a ser vãs, bem como as muitas diligências para que o lapso no cartão de cidadão fosse corrigido. “Só fizeram alguma coisa depois de ameaçar queixar-me à polícia e à comunicação social”, desabafa o seu marido, Jorge Mendes.

Por fim, o nascimento do pequeno António já tem data.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório