Meteorologia

  • 12 NOVEMBRO 2019
Tempo
16º
MIN 12º MÁX 18º

Edição

Crachá de ouro da PJ na apresentação de livro de Eduardo Dâmaso

'Corrupção: breve história de um crime que nunca existiu' é o título do livro de Eduardo Dâmaso que é lançado na quarta-feira, com a presença de Teófilo Santiago, um dos históricos dirigentes a PJ e crachá de ouro desta instituição.

Crachá de ouro da PJ na apresentação de livro de Eduardo Dâmaso

"Uma Justiça que não consegue explicar mistério como o enriquecimento meteórico de alguns políticos, que não consegue explicar os milhões pagos em todo o tipo de negócios do Estado e com o Estado, é uma Justiça que não é apenas incompetente. É uma Justiça controlada politicamente, por leis intencionalmente mal feitas, cheias de omissões e restritivas sem possibilidade de produzir as provas dos crimes que são investigados", lê-se na contracapa da obra do jornalista Eduardo Dâmaso.

Sobre o mesmo sistema judiciário, o autor declara o seu veredicto: "É uma Justiça controlada por governos que andam há quase meio século a obrigá-la a mendigar meios técnicos e humanos, que metem os seus homens em lugares-chave e têm conseguido impor limitações de funcionamento impensáveis numa democracia moderna".

O livro, que segundo o autor foi escrito a menos de dois meses das eleições legislativas de 06 de outubro próximo, convida o leitor a avançar para a "missão extremamente útil, extremamente grave e árdua, de uma censura constante aos atos do poder", nomeadamente "para a censura da falta de vontade política em combater a corrupção".

A Operação Marquês, Face oculta, Operação Furação, Universo Espírito Santo são casos reais dissecados no livro e que destapam "progressivamente o pântano da corrupção" e mostram os "grupos de interesses que há quatro décadas mandam na política e na economia".

"Os grupos que destruíram grandes empresas, como a PT, e deixaram buracos gigantescos na banca", aponta ainda.

De onde nasce a corrupção? O que lhe permite alastrar-se como fogo-posto? Porque continuam impunes muitos dos seus protagonistas? São algumas das questões levantadas por Eduardo Dâmaso, jornalista desde 1981 e diretor da revista Sábado e diretor-adjunto da CMTV.

A obra, editado pela Objetiva e que fala sobre o "crime invisível" da corrupção nas suas diferentes formas, conta ainda na apresentação com a presença do procurador-geral adjunto Euclides Dâmaso, com larga experiência na condução de processos sobre criminalidade económica na Procuradoria-Geral Distrital de Coimbra.

'Corrupção e Crise', 'A metáfora de Berardo', 'Salgado, o banqueiro idóneo', 'O pântano da contratação pública' e 'A teia das Câmaras municipais' são alguns dos capítulos deste livro com mais de 300 páginas e que será lançado na Ler Devagar, na LX-Factory, em Lisboa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório