Meteorologia

  • 18 SETEMBRO 2019
Tempo
21º
MIN 16º MÁX 27º

Edição

Cenário sério e complexo e tolerância zero. Risco máximo em 13 distritos

Mais de 100 concelhos de 13 distritos de Portugal continental apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) decretou na quinta-feira o alerta vermelho para 10 distritos, tendo o Governo decidido declarar a situação de alerta em Portugal continental entre as 00h01 de sexta-feira e as 23h59 de sábado.

Cenário sério e complexo e tolerância zero. Risco máximo em 13 distritos
Notícias ao Minuto

06:54 - 13/09/19 por Notícias Ao Minuto com Lusa

País Incêndios

Em risco máximo de incêndio estão hoje mais de 100 concelhos dos distritos de Faro, Beja, Leiria, Aveiro, Porto, Castelo Branco, Portalegre, Santarém, Coimbra, Guarda, Braga, Viseu e Bragança.

O IPMA colocou ainda vários concelhos de todos os distritos de Portugal continental em risco muito elevado e elevado de incêndio.

Este risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Por causa do risco agravado de incêndio causado pelo calor previsto para os próximos dias, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) decretou na quinta-feira o alerta vermelho para 10 distritos de Portugal.

Os 10 distritos são Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Viseu.

Em conferência de imprensa realizada na sede da ANEPC, em Carnaxide, concelho de Oeiras, distrito de Lisboa, a segundo comandante Patrícia Gaspar alertou para um "cenário sério e complexo" que se irá verificar nas próximas 48 horas devido às condições meteorológicas, o qual pode potenciar a ocorrência de incêndios florestais.

"Estão proibidas todas as queimas e queimadas nos distritos visados por este alerta, está proibido o fogo de artifício, está proibido também determinado tipo de trabalhos agrícolas, sobretudo, obviamente, nas zonas rurais, nas zonas florestais", lembrou esta operacional, que apela aos portugueses para que respeitem estas restrições.

"É fundamental que todos os portugueses observem estas restrições, que adequem os seus comportamentos ao quadro meteorológico que vamos ter em vigor nestas próximas 48 horas e que pode ser efetivamente complexo para aquilo que diz respeito às ocorrências de incêndios rurais", acrescentou Patrícia Gaspar.

Também o Governo decidiu declarar a situação de alerta em Portugal continental entre as 00h01 de sexta-feira e as 23h59 de sábado, devido ao "agravamento do risco de incêndio" decorrente do estado do tempo.

A decisão foi tomada por despacho conjunto dos ministros da Administração Interna e da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, que anunciaram a medida em comunicado.

Com esta situação de alerta passam a estar em vigor "medidas bastante restritivas relativamente ao uso do fogo".

Esta noite ainda será tropical, mas há ameaça de chuva no horizonte

De acordo com o meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) Bruno Café, para esta sexta-feira está previsto céu pouco nublado ou limpo com períodos de maior nebulosidade na região sul, aumentando de nebulosidade nas regiões do Norte e Centro a partir da manhã.

"Está também prevista uma pequena subida da temperatura mínima no Norte e Centro e da máxima na região Norte. Esta noite vamos ter ainda valores da mínima em alguns locais com temperatura igual ou superior a 20 graus. Serão noites tropicais", indicou.

No sábado, segundo o IPMA, as temperaturas máximas vão continuar na ordem dos 30 graus e até acima em alguns locais.

"Contudo, para sábado há condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros, em especial a partir da tarde e no Interior. São dispersos e restringidos a alguns locais. Não é uma situação absoluta. Não serão generalizados a todo o Interior", disse.

Segundo Bruno Café, estes aguaceiros não estão previstos para nenhum dos 10 distritos em alerta vermelho.

O meteorologista adiantou ainda que a tendência a partir da tarde de sábado é para uma descida das temperaturas. "Não é uma descida abrupta. É mais devido a um aumento da nebulosidade", disse.

Saiba aqui as previsões do tempo para os próximos dias.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório