Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2019
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Perguntas difíceis sobre "Futuro do Planeta" esperadas em conferência

Cientistas, escritores, artistas, jornalistas e políticos juntam-se no próximo fim de semana em Lisboa na conferência "O Futuro do Planeta", em que se pretende colocar perguntas difíceis sobre como se chegou ao ponto de o pôr em causa.

Perguntas difíceis sobre "Futuro do Planeta" esperadas em conferência
Notícias ao Minuto

10:47 - 12/09/19 por Lusa

País Planeta

>"N"Não somos nem queremos ser alarmistas, demagógicos ou simplistas", disse à agência Lusa o presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos, que organiza o encontro em conjunto com a Fundação Oceano Azul.

A intenção é "trazer para debate grandes personalidades internacionais que têm dedicado a sua vida a esta problemática", como o escritor norte-americano Paul Theroux ou o ex-chefe da diplomacia norte-americana John Kerry.

Jaime gama destacou que a localização de Portugal merece "preocupação especial" por causa dos efeitos do "aquecimento e da desertificação" no território sólido e, nos oceanos, a "poluição e agressão à biodiversidade".

"Portugal tem aí uma imensa responsabilidade", indicou, justificando a colaboração entre ambas as fundações para trazer esta discussão para a opinião pública, quer através da conferência de sábado e domingo, quer via Fundação Oceano Azul, na gestão do Oceanário de Lisboa e do seu papel na educação ambiental.

O administrador da Fundação Oceano Azul Tiago Pitta e Cunha disse à Lusa que "é suficientemente perturbador a espécie humana chegar a uma situação em que tem que discutir se o planeta tem futuro ou não".

"Como chegámos aqui sem a meio do caminho nos interrogarmos sobre onde estávamos a chegar?", questionou, afirmando que "é uma pergunta filosófica, ontológica até", e que é esse nível de discussão profundo que se pretende atingir.

A conferência "vai ter grandes pensadores, pessoas envolvidas nas questões da sustentabilidade dos oceanos, dos recursos hídricos, o planeta e o ambiente em geral, como [o ecologista] Carl Safina, Paul Rose, da National Geographic, a Sylvia Earle, a maior oceanógrafa viva, que sabe dos problemas dos oceanos e comunica-os de uma forma magistral apesar de ser uma pessoa com uma proveta idade", referiu Tiago Pitta e Cunha.

No teatro Camões, no Parque das Nações, os testemunhos do escritor de viagens Paul Theroux e do naturalista Carl Safina marcam a tarde de abertura do encontro, no sábado.

A noite acaba com um híbrido musical exclusivo chamado Sem Espinhas que junta Lúcia Moniz, Xana, Fred Ferreira e Rui Reininho e com uma emissão em direto do programa de comentário político e humor Governo Sombra.

No domingo à tarde, John Kerry e Sylvia Earle debatem, com moderação da jornalista Portuguesa Mariana Van Zeller, o título da conferência.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório