Meteorologia

  • 16 SETEMBRO 2019
Tempo
23º
MIN 18º MÁX 26º

Edição

Cobrança de taxas de portagem originou 68 queixas à provedora de Justiça

A Provedoria de Justiça recebeu, entre janeiro e as três primeiras semanas de agosto, 68 queixas relacionadas com a cobrança de taxas de portagem, indicou à Lusa o gabinete de Maria Lúcia Amaral.

Cobrança de taxas de portagem originou 68 queixas à provedora de Justiça
Notícias ao Minuto

19:42 - 29/08/19 por Lusa

País Queixas

Em causa estão casos de automobilistas que apelaram à intervenção da provedora de Justiça por terem sido confrontados com notificações para pagamento de taxas de portagem remetidas pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), sem que tivessem tido oportunidade para pagar os montantes em causa antes de estes avançarem para processo de cobrança executivo, o que implica custos acrescidos.

Entre aquelas quase sete dezenas de queixas há também situações em que se conclui que a cobrança em processo executivo foi indevida na medida em que os queixosos não atualizaram a morada, o que inviabilizou que recebessem a notificação para pagamento que é primeiramente enviada pela concessionária da ex-Scut.

Ao gabinete de Maria Lúcia Amaral têm também chegado reclamações de pessoas que entendem que a "AT não tem legitimidade para cobrar as taxas de portagem que não foram pagas voluntariamente".

As queixas de taxas de portagem levaram esta semana Maria Lúcia Amaral a recomendar a consulta da base de dados do Instituto dos Registos e Notariado pelas concessionárias de ex-SCUT antes do envio da cobrança das taxas de portagem, de forma a garantir que a morada está atualizada.

Na origem desta recomendação da provedora de Justiça esteve o caso concreto de uma condutora que foi notificada pela Autoridade Tributária e Aduaneira para pagamento de taxas de portagens, acrescidas de custos administrativos, coimas e custas processuais, sem antes se ter apercebido da notificação para pagamento voluntário.

As passagens nos pórticos das ex-Scut foram efetuadas entre os dias 03 de fevereiro e 19 de março de 2013, tendo a condutora alterado a morada na Conservatória do Registo Automóvel em 03 de abril de 2013.

Mas a primeira notificação enviada pela concessionária tem a data de 04 de fevereiro de 2014.

Segundo o Relatório de Atividades de 2018 da Provedoria de Justiça, no ano passado, chegaram ao gabinete de Maria Lúcia Amaral 113 queixas relacionadas com taxas de portagem.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório