Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2019
Tempo
MIN 7º MÁX 14º

Edição

PS responde à carta do Benfica e demarca-se de acusações de Ana Gomes

Partido Socialista reagiu à carta de Luis Filipe Vieira, através de missiva assinada por Carlos César.

PS responde à carta do Benfica e demarca-se de acusações de Ana Gomes

O Partido Socalista respondeu à carta do presidente do Benfica, onde era questionada a posição deste partido em relação às declarações da ex-eurodeputada socialista Ana Gomes sobre a transferência do jogador João Félix para o Atlético de Madrid.

"As opiniões da Dra. Ana Gomes refletem apenas uma posição própria e pessoal que, tal como em muitos outros casos, não vincula o Partido Socialista", pode ler-se na missiva assinada por Carlos César, presidente do partido, que é noticiada por vários meios nacionais, como o Expresso ou a Sábado.

Carlos César esclarece, ainda, que o PS "não tomou qualquer posição institucional" sobre o caso em apreço.

Recorde-se que o Benfica pediu ao presidente do PS que esclareça se as declarações públicas da ex-eurodeputada sobre a transferência do futebolista João Félix para o Atlético Madrid refletem a opinião do partido.

Na missiva, assinada pelo presidente Luís Filipe Vieira, o Benfica considerava que o "silêncio continuado" do PS perante as declarações da sua ex-eurodeputada "pode ser publicamente lido e entendido como aceitação tácita ou, pelo menos, tolerância quanto ao respetivo teor, enquanto tal extensível à direção do partido".

O clube da Luz entende que a qualidade de deputada no Parlamento Europeu "acentua a notoriedade da declarante e a relevância mediática das suas declarações, promovendo a sua assimilação nesses termos pela opinião pública, com a inerente associação de Ana Gomes ao PS".

O Benfica já tinha anunciado que iria processar Ana Gomes devido a um comentário na rede social Twitter, em que questiona se a venda do futebolista João Félix "não será negócio de lavandaria".

A frase em causa foi escrita em 27 de junho, em resposta a um tweet de um jornalista da revista Sábado, que se interrogava sobre a transferência de avançado internacional português por 120 milhões de euros para o Atlético de Madrid.

O Benfica considerou que aquele comentário conotava a transferência de João Félix "com uma operação de lavagem de dinheiro/branqueamento de capitais".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório