Meteorologia

  • 25 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

"3% que faltam" terão médico de família no início da próxima legislatura

O primeiro-ministro afirmou hoje que, se todos os concursos em marcha forem concluídos e se a totalidade das verbas forem preenchidas, a atual legislatura vai terminar com 97% dos portugueses com médico de família assegurado.

"3% que faltam" terão médico de família no início da próxima legislatura

António Costa transmitiu esta posição após ter inaugurado a Unidade de Saúde de Almargem do Bispo, no município de Sintra, numa cerimónia em que também discursaram o presidente da Câmara deste concelho, Basílio Horta, e a ministra da Saúde, Marta Temido.

Na inauguração do primeiro dos cinco centros de saúde que ao longo do dia de hoje serão inaugurados nos concelhos de Sintra (três) e da Amadora (dois) - e que no conjunto vão servir uma população de meio milhão de habitantes -, António Costa referiu-se à meta do seu executivo em termos de cobertura da população por médicos de família.

"Entre obras em curso concluídas ou em projeto, temos mais cem novas intervenções em centros de saúde. O objetivo era concluirmos a legislatura com 100% dos portugueses com médico de família", apontou.

Neste momento, segundo o primeiro-ministro, "o concurso está ainda aberto, há muitos médicos e médicas a concorrerem e ir-se-á ver qual o resultado final".

"Se conseguirmos preencher a totalidade das verbas, ficaremos com 97% dos portugueses com médicos de família assegurado. Tendo feito este grande avanço até aos 97%, tenho a certeza de que os 3% que ficam a faltar serão rapidamente resolvidos no início da próxima legislatura", disse.

Na sua intervenção, o primeiro-ministro sustentou também que o seu Governo concretizou na semana passada o objetivo de ter no final da legislatura "mais cem novas Unidades de Saúde Familiares" USF.

Após o presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, ter defendido que os cuidados de saúde são uma das principais prioridades da sua autarquia e de a ministra da Saúde, Marta Temido, ter colocado entre os seus objetivos a prestação de cuidados de nos novos centros de saúde, a par do rejuvenescimento em matéria de profissionais de saúde, o líder do executivo referiu-se à recente aprovação no parlamento da Lei de Bases da Saúde, desta vez numa perspetiva de modernização do sistema.

"A nova Lei de Bases da Saúde celebra de forma condigna os 40 anos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e vai também modernizar o SNS, definindo os cuidados de saúde primários como a base fundamental. Esta nova legislação traça uma linha muito clara de eliminação progressiva das taxas moderadas nos centros de saúde e das prescrições feitas a partir dos centros de saúde. Em vez de corrermos para a urgência do hospital, devemos ganhar o hábito de irmos à consulta regular mesmo sem estarmos doentes", acrescentou, numa alusão à importância da medicina preventiva.

A nova Unidade de Saúde de Almargem do Bispo terá 121 utentes inscritos, conta com cinco gabinetes de consulta, dois gabinetes de enfermagem, duas salas de tratamento, um gabinete de vacinação e várias salas internas.

Numa primeira fase terá um médico família, dois médicos em prestação de serviços, quatro enfermeiros e dois assistentes técnicos, prevê-se ainda a colocação de mais dois ou três médicos.

Ainda de acordo com os dados do Governo, este projeto representou um unvestimento de 725 mil euros.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório