Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2019
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 23º

Edição

Chamas continuam a lavrar em Mação. "Concelho foi mais uma vez mártir"

Autarca de Mação suspeita de mão criminosa nos incêndios de Castelo Branco. Fogo de Vila de Rei chegou com violência ao concelho de Mação durante a noite passada.

Chamas continuam a lavrar em Mação. "Concelho foi mais uma vez mártir"

O autarca de Mação, concelho afetado pelo grande incêndio que começou na tarde de sábado, suspeita de mão criminosa nos três fogos que deflagraram no distrito de Castelo Branco, em zonas relativamente próximas e praticamente à mesma hora. 

“As evidências apontam para que algo de estranho aconteceu. Três incêndios em zonas muito próximas à mesma hora é realmente estranho que tenha acontecido. Compete agora às autoridades aferirem o que aconteceu e se foi mão criminosa é lamentável que haja pessoas que persistam em tentar destruir a maior riqueza que esta região e o país têm", lamentou Vasco Estrela em declarações à RTP 3. 

A mesma estranheza foi também levantada pelo ministro Eduardo Cabrita que prometeu uma investigação. Estes incêndios causaram já 20 feridos: 8 bombeiros  e 12 civis, adiantou o ministro. 

O autarca de Mação frisa que o concelho se preparou para os incêndios e sublinha que “está à vista” o trabalho que foi feito durante o inverno.

“Na criação de redes de contenção, na limpeza de faixas junto às estradas, cumprindo aquilo que está na lei (...) Mas fizemos, tentamos cumprir”, realçou.

Sublinhando que poderia ter sido feito mais e admitindo erros “como qualquer um”, o autarca diz estar de consciência tranquila: “Estamos de consciência tranquila de tudo ter feito para evitar que esta tragédia voltasse a acontecer”, disse, descrevendo o cenário da noite passada.

“Foi impossível controlar a violência com que o incêndio entrou no concelho de Mação, com muitos poucos meios na altura para combater o incêndio”, com “localidades cercadas sem um único bombeiro”.

“Não quero culpar ninguém, mas o concelho de Mação mais uma vez foi mártir”, atirou.

Quanto ao combate que ainda há pela frente, Vasco Estrela afirmou estar a acompanhar com “enorme preocupação”, tendo em conta que na última hora aconteceram 4 ou 5 reacendimentos “com alguma violência” e que se prevê uma tarde “complicada” com a temperatura a aumentar e o vento a soprar cada vez mais forte.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório