Meteorologia

  • 18 JULHO 2019
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 21º

Edição

Sapadores Bombeiros de Lisboa descontentes com diplomas sobre estatutos

Os Sapadores Bombeiros de Lisboa continuam descontentes com as medidas aplicadas pelo Governo, após um mês de greve, contestando os diplomas aprovados sobre a regulamentação do estatuto do bombeiro profissional, informou hoje um dirigente sindical.

Sapadores Bombeiros de Lisboa descontentes com diplomas sobre estatutos

Em declarações à agência Lusa, António Pascoal, do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa (STML), referiu que o que está em causa é o aumento de 10 anos de trabalho para os bombeiros, salientando que os profissionais com cerca de 64 anos não conseguem prestar socorro à população.

"Aquilo que o Governo aprovou foi que os bombeiros possam trabalhar até aos 64 anos", realçou o dirigente, precisando que "os bombeiros continuam descontentes".

A paralisação, com serviços mínimos para o concelho de Lisboa, começou no dia 05 de junho e terminou hoje às 00:00.

Para António Pascoal, um bombeiro com mais de 60 anos não tem capacidade física, nem psíquica, para desempenhar o trabalho.

"Bombeiros com 62 ou 63 anos não conseguem prestar o socorro. O que está em causa é a segurança da população", sublinhou o sindicalista.

À Lusa, António Pascoal explicou ainda que perante um caso de incêndio num prédio com cinca andares, um bombeiro com mais de 60 anos não tem capacidade física para subir as escadas até ao último andar e descer com uma pessoa às costas.

"Estas medidas do Governo estão a pôr em risco o socorro à população", atirou, lembrando que a partir dos 50 anos "começa-se a ver bombeiros a caminho do médico constantemente, com lesões musculares, lesões ósseas, vários tipos de lesões...consequências do desgaste natural da profissão".

Esta quinta-feira, segundo António Pascoal, os sindicatos iniciaram reuniões com os grupos parlamentares da oposição, na Assembleia da República, para tentar denunciar a aprovação do diploma relativo às aposentações dos bombeiros.

No entanto, o presidente do STML, Vítor Reis, disse à Lusa que os trabalhadores estão a equacionar fazer uma petição, com vista à reapreciação dos diplomas no parlamento.

"Não conseguimos as reivindicações. Foram publicados os dois diplomas. Vamos tentar levar à Assembleia da República [a petição] para que se faça a apreciação dos dois diplomas", sublinhou.

Os Sapadores Bombeiros de Lisboa fizeram um protesto, durante um mês, contra a proposta de alteração à carreira de bombeiro profissional.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório