Meteorologia

  • 25 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Petição online contesta demolição do prédio Coutinho em Viana do Castelo

Mais de 1.300 pessoas já subscreveram uma petição pública online contra a demolição do prédio Coutinho, em Viana do Castelo, que considera que "não é ético nem decente" obrigar as pessoas sair de casa só por questões estéticas.

Petição online contesta demolição do prédio Coutinho em Viana do Castelo

"Jamais poderá ser ético ou decente colocar a estética antes e acima das pessoas, da sua saúde e do seu bem estar", refere a petição intitulada 'Salvar o Prédio Coutinho' e dirigida ao presidente da Assembleia da República.

Para os signatários, "forçar pessoas com 80 anos ou mais, o que é o caso, a abandonar as suas casas por causa da estética do prédio onde vivem é cruel e impróprio de um país decente".

O prédio Coutinho é um edifício de 13 andares situado no Centro Histórico de Viana do Castelo que o Programa Polis quer demolir, considerando que choca com a linha urbanística da zona.

A demolição está prevista desde 2000, mas ainda não foi concretizada porque os moradores interpuseram uma série de ações em tribunal para travar a operação.

No prédio, viviam cerca de 300 pessoas, restando agora nove.

A ação de despejo dos nove últimos moradores no prédio esteve prevista para a passada segunda-feira, mas acabou por não se concretizar face ao finca-pé dos mesmos.

A VianaPolis cortou, entretanto, a eletricidade, o gás e a água do prédio e avançou mesmo com a desconstrução do edifício.

Hoje, uma decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga obrigou a VianaPolis a repor "de imediato" todos os serviços do prédio.

"Os moradores podem voltar a fazer uma vida completamente normal", disse o advogado Vellozo Ferreira, que representa os últimos resistentes.

A petição online pela manutenção do prédio diz que os moradores vivem "há mais de 18 anos num permanente estado de angústia e incerteza", continuando a lutar pelas suas casas.

"Têm toda a razão em resistirem ao recusarem-se a abandonar as suas habitações", sublinha.

Diz ainda que "a destruição de um valioso património em bom estado de conservação, como é o Prédio Coutinho, por causa da sua estética, é chocante e inaceitável num país com tantas carências".

Por tudo isto, os signatários pedem à Assembleia da República que, "atendendo a razões humanitárias, éticas, económicas e de decência básica, tome as medidas necessárias para impedir a demolição do prédio Coutinho".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório