Meteorologia

  • 23 JULHO 2019
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 22º

Edição

Forjaram procurações para transferir propriedade de imóveis de idosas

Os arguidos ainda chegaram a tentar vender o imóvel que passarem para seu nome, mas, entretanto, o esquema foi descoberto pelas autoridades.

Forjaram procurações para transferir propriedade de imóveis de idosas

O Ministério Público da Comarca de Porto Este deduziu acusação contra nove arguidos e arguidas. Em causa está o facto de os visados terem "engendrado e posto em marcha um esquema" com vista a registarem em seu nome imóveis que pertenciam a duas idosas.

Alega o Ministério Público que no dia 3 de fevereiro de 2017, uma das arguidas foi até dois cartórios notariais de Paços de Ferreira e se fez passar por uma das idosas em causa. Nesses cartórios, a arguida autenticou duas procurações falsas, que apareciam como se tivessem sido concedidas pelas idosas.

Através desse documento, supostamente as idosas conferiam à arguida os poderes de compra e venda de quaisquer imóveis pelos preços, cláusulas e condições que entendesse.

Numa nota publicada no site institucional da Procuradoria Geral Distrital do Porto, o Ministério Público dá ainda conta que os arguidos, na posse dessas procurações, tentaram vender a uma das arguidas um dos prédios que pertencia às idosas. A escritura de compra e venda foi realizada no dia 9 de fevereiro do mesmo ano, num cartório notarial de Lousada, depois de uma tentativa falhada no dia 6 do mesmo mês, num cartório notarial de Paredes.

Já com a propriedade em nome de uma das arguidas, os visados colocaram o imóvel para venda numa plataforma eletrónica, mas não conseguiram concluir a venda porque entretanto o plano "foi desmascarado".

Com efeito, cinco dos arguidos estão acusados da prática de um crime de associação criminosa, de um crime de burla qualificada na forma tentada, de um crime de burla qualificada na forma consumada e de três crimes de falsificação de documento. Outros dois estão indiciados pela prática de dois crimes de falsas declarações e ainda outros dois pela prática de um crime de auxílio material.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório