Meteorologia

  • 23 AGOSTO 2019
Tempo
27º
MIN 26º MÁX 30º

Edição

Governo avança com ETAR de 10 milhões para acabar descargas poluentes

Uma ETAR com tratamento terciário vai ser construída nas Cochadas, Tocha, investimento de dez milhões de euros destinado a acabar com as descargas poluentes que afetam os concelhos de Cantanhede e Mira, foi hoje anunciado.

Governo avança com ETAR de 10 milhões para acabar descargas poluentes
Notícias ao Minuto

12:29 - 24/06/19 por Lusa

País Cantanhede e Mira

A solução para o problema das descargas poluentes provocadas por sobrecarga do sistema da Águas do Centro Litoral (AdCL), nas Cochadas, Freguesia da Tocha (Cantanhede), foi apresentado aos autarcas dos dois concelhos na sexta-feira à noite, numa "sessão fechada" que contou com a presença do secretário de Estado do Ambiente, confirmou hoje à Lusa o presidente da Câmara de Mira.

Segundo Raul Almeida, a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) será construída no prazo de três anos, numa zona próxima da atual Estação Elevatória das Cochadas, que é o foco dos problemas de contaminação de solos e águas em Mira e Cantanhede.

"Pedimos que seja realizado um concurso público urgente, tendo em conta a atual situação e o tempo de espera", disse o autarca, que mostrou "apreensão" pela solução transitória que irá ser aplicada na zona enquanto decorrerem as obras.

Estas chamadas "soluções mitigadoras de curto prazo", destinadas a reduzir os episódios de contaminação, passam pela limpeza e aumento da capacidade de um tanque de retenção.

"É importante que a solução agora apresentada seja concretizada com a maior brevidade possível, mas é fundamental que sejam implementadas medidas no imediato para melhorar o sistema no período de construção da ETAR", defende o autarca de Mira.

A nova ETAR será a resposta da Águas do Centro Litoral (AdCL) para sucessivas descargas de efluentes na Vala Real, sem o devido tratamento, na Estação Elevatória das Cochadas (EECT4), situada na freguesia da Tocha (Cantanhede) que acabam por afetar o concelho vizinho.

Uma das empresas mais afetadas por estas descargas é a Moinhos do Arraial, situada em Casal de São Tomé (Mira). O proprietário da empresa de cultivo de agrião, Rogério Guímaro, tem acusado repetidamente a AdCL de efetuar descargas poluentes "através de um tubo de grandes dimensões" que faz ligação à ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais) das Cochadas, situada no limite da Tocha (concelho de Cantanhede), a montante da sua exploração agrícola.

O caso ganhou dimensão nacional e diversos partidos com assento parlamentar fizeram recomendações ao Governo para que resolva a situação.

O anterior secretário de Estado chegou a prometer duas vezes uma "solução rápida", que passava pela construção de uma nova unidade de tratamento e o encaminhamento dos efluentes para a ETAR de Ílhavo, através de uma rede que atravessaria os concelhos de Mira, Cantanhede e Vagos.

A ideia foi abandonada devido às preocupações manifestadas sobretudo por Mira, que temia novos focos poluentes, tendo sido escolhida uma solução que passa pelo tratamento terciário nas Cochadas. As descargas continuarão a ser feitas na Vala Real, mas os efluentes serão previamente tratados.

"Esta é uma solução que se impõe com brevidade, dado o tempo que ocorre este problema de afluências indevidas e com possíveis graves consequências ambientais, nomeadamente para a lagoa e barrinha de Mira", terá referido o secretário de Estado João Ataíde, citado pela Câmara de Mira.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório