Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2019
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 19º

Edição

Sindicato da PSP move ação judicial após denunciar problemas com fardas

O Sindicato Nacional da Polícia (Sinapol) interpôs uma ação judicial para "denunciar o contrato estabelecido com empresa adjudicada pela PSP" para o fornecimento de fardamento, cuja qualidade e demora na entrega das encomendas motivou críticas de sindicatos.

Sindicato da PSP move ação judicial após denunciar problemas com fardas

Em comunicado, o sindicato justifica a ação judicial com o facto de "decorridos 30 dias sobre a denúncia que o Sinapol efetuou, acerca da calamitosa e inadmissível situação da aquisição e fornecimento de fardamento aos profissionais da PSP", a direção nacional da PSP e o Ministério da Administração Interna (MAI) não terem tomado qualquer providência para garantir aos polícias o "cabal fornecimento de fardamento, de forma qualitativa, eficiente e em tempo útil".

Armando Ferreira, presidente do Sinapol, adiantou à Lusa que a ação judicial foi intentada no Tribunal Administrativo de Lisboa.

De acordo com o sindicato, está "claramente em causa o interesse público, pela falta de fornecimento de fardamento aos profissionais da PSP, que diariamente garantem a segurança pública", sendo "mais que evidente o completo descaso" por parte da tutela, "tanto do MAI como da Direção Nacional da PSP, que durante mais de 30 dias (...) nada fizeram para garantir os direitos de consumidor dos profissionais da PSP".

Vários sindicatos da PSP têm vindo a denunciar problemas com as fardas que são encomendadas através de uma plataforma online, nomeadamente por questões relacionadas com as medidas e com a qualidade das peças e com demora na entrega das encomendas, que atingem os dois meses.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório