Meteorologia

  • 19 JUNHO 2019
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 19º

Edição

Calor já começa a 'apertar' e deixa concelhos em risco máximo de incêndio

Até ao final do mês, o país encontra-se em situação de alerta devido à previsão de calor.

Calor já começa a 'apertar' e deixa concelhos em risco máximo de incêndio

As temperaturas vão começar a subir já este sábado, mesmo a tempo de aproveitar o fim de semana para desfrutar do sol e, quiçá, da praia.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera indica que as temperaturas máximas vão oscilar, hoje, entre os 22º na Guarda e os 31º em Setúbal e Santarém. Já as mínimas vão variar entre os 9º em Bragança e Guarda e os 19º em Faro.

De norte a sul do continente é esperado céu pouco nublado ou limpo, mas também vento com rajadas, em especial no litoral.

Face ao esperado para hoje, os concelhos de Alcoutim e São Brás de Alportel, no distrito de Faro, apresentam risco máximo de incêndio, estando outros 29 concelhos do Algarve, Alentejo, Interior Norte e Centro em risco muito elevado.

No domingo as mínimas vão rondar os 10º em Bragança e os 17º em Faro, com as máximas a atingirem os 33º em Setúbal e Santarém e os 32º em Évora e Beja.

A previsão de temperaturas altas e vento forte, que conjugados “apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio florestal”, levou as autoridades a decretarem a situação de alerta entre as 20h00 de sexta-feira e as 23h59 do dia 30 de maio.

Um despacho conjunto dos Ministérios da Administração Interna e da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural foi assinado na sexta-feira, tendo por base informações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera sobre previsões meteorológicas e de índice de risco de incêndio, e da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), "que determinam a passagem ao Estado de Alerta Especial Amarelo do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais nos distritos de Beja, Castelo Branco, Évora, Faro, Lisboa, Portalegre, Santarém e Setúbal".

Face a estas informações, o Governo determinou a colocação do território continental em Situação de Alerta, que implica a adoção de "medidas de caráter excecional" como a "elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte da GNR e da PSP" para operações de vigilância e fiscalização e de apoio à população.

Ficam também proibidas as queimadas e queimas de sobrantes e é autorizada a dispensa dos trabalhadores dos setores público e privado que sejam bombeiros voluntários.

É ainda pedido à Força Aérea a disponibilização de meios aéreos em caso de necessidade e foram imediatamente acionados os dispositivos de coordenação de operações nacionais e distritais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório