Meteorologia

  • 19 JUNHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

“Propaganda tauromáquica”? Brochura entregue em escola gera indignação

O PAN, Animais – Pessoas – Natureza quer que o Ministério da Educação e o Ministério da Cultura se pronunciem sobre a divulgação do que dizem ser “propaganda tauromáquica” em escola secundária de Santarém.

“Propaganda tauromáquica”? Brochura entregue em escola gera indignação

Foi através das redes sociais que o caso foi exposto. Na passada quarta-feira, dia 15, foram entregues, na Escola Secundária Sá da Bandeira, brochuras em papel “de elevada qualidade gráfica”, constituídas por 12 páginas, sendo o seu conteúdo apologista das touradas.

A situação foi relatada por uma mãe que conta que a brochura foi entregue ao filho no decorrer de uma aula, por outro aluno, mas que os mesmos folhetos circularam na escola, que é pública, "em quantidade e à disposição de todos".

Mais, “foi distribuída especificamente a todos os que se considerassem ‘anti-tourada’”, sublinha, manifestando a sua indignação perante o sucedido: “É de bradar aos céus. Como é que são capazes de dizer que a corrida de touros é etica e moralmente boa?”.

A acompanhar a publicação, Rita Correia anexou as páginas da referida brochura. “Arte e Património de Portugal”; “Ecologia e Biodiversidade”; “Preservação do toiro e bem-estar animal”; “Ética e Humanismo”; “Responsabilidade Social”; “Fonte de riqueza e emprego”; “Uma questão de liberdade (um direito cultural constitucionalmente protegido”) e, por fim, uma apresentação da Federação Portuguesa de Tauromaquia, são os temas que a compõem.

A exposição do caso gerou uma onda de indignação nas redes sociais, motivando uma sugestão por parte desta mãe. "A quem se sentiu indignado com esta ação, e seja militante anti-touradas deixo uma sugestão: proponham igualmente à Direção da mesma Escola a distribuição de panfletos com o contraditório e vamos ver qual é a resposta, em nome da tão citada Liberdade", sugeriu, deixando clara qual a sua posição: "Considero que [a tauromaquia] é um espetáculo ética e moralmente condenável, e que por isso mesmo não deve ser promovido". 

PAN quer ouvir Governo 

Face à denúncia,  o PAN, Pessoas – Animais – Natureza, fez saber que avançou com um requerimento enviado aos Ministérios da Educação e Cultura, pretendendo apurar as circunstâncias que envolvem, a alegada entrega na Escola Secundária Sá da Bandeira destas brochuras e exigindo "a adoção de medidas para que tal não aconteça novamente". 

Em comunicado, o PAN considera que "estamos perante a manipulação de jovens por forma a perpetuar uma cultura da violência repudiada por várias entidades", nomeadamente pelo  Comité dos Direitos da Criança da ONU, "o qual manifestou a sua posição através do parecer CRC/C/PRT/CO/3-4, (...) tem algumas reservas quanto ao bem-estar psicológico das crianças envolvidas na referida atividade, mais especificamente nas escolas de toureio, tendo também mostrado o mesmo receio em relação às crianças que assistem a espetáculos tauromáquicos". 

O referido parecer, recorda o partido, termina com a recomendação ao Governo de "proibição de participação de crianças em touradas, tomando as medidas legais e administrativas necessárias para proteger as crianças envolvidas neste tipo de atividades, tanto enquanto participantes como enquanto espectadoras".

No mesmo sentido, fundamenta ainda o PAN, "foi emitido o parecer do mesmo Comité, em relação à participação e assistência de crianças a eventos tauromáquicos na Colômbia".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório