Meteorologia

  • 22 MAIO 2019
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Lisboa quer reduzir uso do carro no transporte de alunos para as escolas

A Câmara Municipal de Lisboa quer reduzir o uso de automóveis no transporte de alunos para as escolas, tendo o vereador com o pelouro da Mobilidade apresentado hoje um programa nesse sentido.

Lisboa quer reduzir uso do carro no transporte de alunos para as escolas
Notícias ao Minuto

18:00 - 16/05/19 por Lusa

País Câmara

Em declarações à Lusa, Miguel Gaspar (PS) avançou que vai ser desenvolvido um plano de mobilidade escolar no próximo ano letivo, em cinco escolas piloto, quatro públicas e uma privada, assim como mais 23 projetos que vão acompanhar estas escolas "numa lógica de replicação".

O objetivo é conhecer "com detalhe qual é que é a forma como as crianças chegam à escola", de modo a "implementar medidas que contribuam para uma repartição modal diferente de chegarem à escola", destacou.

O projeto pretende saber, por exemplo, "onde é que as crianças moram" e perceber "se faz sentido mudar o horário de uma carreira da Carris", criar caminhos para as crianças irem em grupo para escola, a pé ou de bicicleta.

A câmara, liderada pelo PS, quer "capacitar mais pessoas" para no futuro desenvolverem o plano, de forma a que "nem tudo dependa do município de Lisboa".

"Pretende-se sensibilizar, promover e capacitar os alunos para deslocações mais autónomas, em modos ativos, partilhados, sustentáveis e em transporte coletivo. Visa ainda estimular a coordenação e a partilha de viagens e melhorar a acessibilidade e segurança na envolvente escolar", lê-se num comunicado enviado às redações.

A autarquia desenvolveu também um inquérito, denominado 'Mãos ao Ar', em que foram feitas questões "para caracterizar a mobilidade das crianças" e fazer um diagnóstico das escolas no âmbito das deslocações.

A iniciativa contou com a participação de mais de 15 mil alunos e 85 escolas públicas e privadas de Lisboa, do 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico.

"Uma das coisas que nós concluímos é que cerca de 42% dos alunos vão de carro para a escola, mas enquanto na escola pública este número é cerca de 30%, no ensino privado chega aos 70%", revelou Miguel Gaspar.

Para o autarca, "deve haver condições de fruição do espaço público, de viver o espaço público, de andar a pé, de andar de bicicleta, de andar de transportes públicos, de andar na rua".

"Quando estamos dentro do carro não temos essa experiência", acrescentou.

Miguel Gaspar sublinhou ainda que "as pessoas que têm filhos em idade escolar usam 50% mais o carro do que as pessoas que vêm só trabalhar para a cidade de Lisboa".

"Se nós conseguirmos acalmar aquilo que é o acesso à escola, por formas menos dependentes do veículo automóvel, com menos concentração de tráfego, obviamente vai melhorar também a qualidade do ar para a escola e para as crianças que são pessoas mais vulneráveis do que os adultos", defendeu o vereador com o pelouro da Mobilidade e da Segurança.

O programa de Mobilidade Escolar, que será desenvolvido através da Direção Municipal da Mobilidade e contará com o apoio do departamento de Educação, de Desporto e de Ambiente da Câmara Municipal de Lisboa e da EMEL, integra também projetos já existentes que promovem a mobilidade ativa e sustentável na comunidade escolar como: Navegante Escolas, Lisboa sem Rodinhas, Escolas da Mobilidade e Pela Cidade Fora.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório