Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2019
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 17º

Edição

Liga dos Bombeiros lamenta que Proteção Civil "só agora tenha acordado"

Em causa está o problema da sinistralidade rodoviária nos bombeiros.

Liga dos Bombeiros lamenta que Proteção Civil "só agora tenha acordado"

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) lamentou hoje que a Proteção Civil "só agora tenha acordado" para o problema da sinistralidade rodoviária nos bombeiros, afirmando que têm sido sucessivos os alertas para o aumento da formação.

"A Liga dos Bombeiros Portugueses lamenta que a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) só agora tenha acordado e deixado de fazer orelhas moucas aos sucessivos alertas para a necessidade de dotar as associações e corpos de bombeiros com mais formação no âmbito da condução defensiva", refere a LBP, em comunicado.

A reação da Liga surge após a ANEPC ter anunciado que vai realizar a partir deste ano e até 2020 um programa de promoção da segurança rodoviária junto das corporações para reduzir os acidentes que envolvem viaturas dos bombeiros.

A Liga refere que no âmbito do projeto "Bombeiros Século XXI" foram realizadas muitas ações do género ministradas por técnicos da Escola Nacional de Bombeiros (ENB), mas "tratou-se da única iniciativa de fundo realizada nesse domínio".

Na nota, a LBP questiona a ANEPC por não ter reforçado financeiramente a ENB para "mais formação em condução fora de estrada e condução defensiva".

"A ANEPC vem agora, numa manobra de verdadeiro sacudir a água do capote, anunciar um programa de formação que visa contribuir para a redução de sinistralidade rodoviária com bombeiros, quando antes teve mais que oportunidades de o fazer", precisa a LBP, acrescentando que tem alertado a Proteção Civil para esta questão.

A Liga lamenta também que a ANEPC "só agora" tenha descoberto o problema da sinistralidade rodoviária, uma vez que "sucessivamente" foram exigidas medidas concretas.

"Um plano de formação nunca vem tarde, mas muito se teria já feito e adiantado se ele já existisse há muito tempo, contribuindo para que a sinistralidade tivesse sofrido uma diminuição significativa", refere. lamentando que numa década tenham morrido 15 bombeiros em acidentes rodoviários.

A Liga sublinha ainda que a ANEPC deve demonstrar "finalmente e rápido" que a segurança rodoviária dos bombeiros é uma prioridade com o objetivo de "colmatar as falhas e graves omissões que teve ao não ouvir os alertas sucessivos da LBP".

A ANEPC avançou esta semana à Lusa que o Programa de Promoção da Segurança Rodoviária dos Corpos de Bombeiros vai ser desenvolvido este ano e em 2020 e incide em três eixos estratégicos, que passam pela informação, sensibilização, formação e treino.

Segundo a ANEPC, este programa tem como meta reduzir o número de acidentes dos veículos dos bombeiros em 25% e diminuir o número de mortos e de feridos graves associados a este tipo de sinistralidade em 50%.

Dados da ANEPC indicam que 15 bombeiros morreram em acidentes de viação nos últimos dez anos, número que ultrapassa aqueles que morreram a combater incêndios florestais no mesmo período.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório