Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2019
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

Entregue resolução ao Governo para rever carreiras dos bombeiros

Um grupo de dirigentes sindicais entregou hoje, no Ministério da Administração Interna (MAI), em Lisboa, uma resolução que visa a negociação em relação às penalizações na aposentação e ao estatuto da carreira dos bombeiros profissionais.

Entregue resolução ao Governo para rever carreiras dos bombeiros

O dirigente sindical do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa António Pascoal informou, após a entrega do documento, que, "na próxima semana, os bombeiros vão ser contactados a fim de marcar uma reunião [com a tutela] para terminar o processo".

De acordo com António Pascoal, o documento foi entregue ao chefe de gabinete do secretário de Estado da Proteção Civil, uma vez que José Artur Neves não se encontrava nas instalações.

Em declarações aos jornalistas, o sindicalista declarou que se não houver uma resolução poderá haver novas de formas de luta.

Numa concentração realizada hoje junto ao MAI, vários dirigentes sindicais provenientes de todo o país defenderam a uniformização da carreira, agregando bombeiros municipais com sapadores, uma bonificação quanto ao tempo extra e a despenalização de cerca de 100 euros na aposentação.

Para Sérgio Carmo, dos bombeiros sapadores de Vila Nova de Gaia, o Governo "nunca poderá resolver" a situação "conforme está".

"As idades para a reforma não são viáveis para os bombeiros profissionais visto que o esforço físico tem de ser sempre praticado", frisou, explicando "que trabalhar até aos 60 anos é inadmissível".

O dirigente sindical considerou ainda que os cálculos para efeitos de reforma não estão a ser bem feitos, realçando a vontade de se sentarem com o Governo para discutir este problema.

Por seu lado, o sub-chefe dos bombeiros sapadores de Coimbra, António Rosa, explicou que o objetivo da ronda negocial com o Governo é "uniformizar as carreiras".

De acordo com António Rosa, a carreira de bombeiro sapador e de bombeiro profissional é detida pelos municípios.

"São duas realidades distintas, com carreiras diferentes. Nós sindicatos pensamos entregar um documento, uma proposta, de alteração das carreiras no sentido de uniformizar e, assim, dar um passo em frente para que o país e os portugueses tenham bombeiros uniformizados", disse.

Para o dirigente sindical, atualmente os bombeiros municipais têm uma diferença grande de salário relativamente aos bombeiros sapadores.

Cerca de 75 bombeiros concentraram-se hoje junto ao MAI, em Lisboa, para entregar uma resolução à tutela visando discutir a proposta de regime de carreiras e o estatuto de aposentação dos bombeiros profissionais.

A 22 de fevereiro, o Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa (STML) pediu uma reunião ao secretário de Estado da Proteção Civil "para aferir as propostas" relativas às carreiras dos bombeiros sapadores do Regimento de Lisboa.

A última reunião com a Secretaria de Estado da Proteção Civil ocorreu em janeiro, mas sem qualquer desenvolvimento em relação às propostas do sindicato e dos bombeiros.

Em 4 de março, o MAI, contactado pela Agência Lusa, garantiu que "o Governo conhece bem as reivindicações dos sindicatos".

Na altura a tutela referiu que os diplomas em causa se encontravam em processo de consolidação e seriam objeto de novas reuniões de negociação com os sindicatos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório