Meteorologia

  • 22 ABRIL 2019
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 18º

Edição

Roupa, calçado, alimentos. Como ajudar em Moçambique e desde Portugal

Tanto a embaixada de Portugal em Moçambique como a sua homóloga em Lisboa deram a conhecer, esta quarta-feira, a forma como pode ajudar as vítimas da passagem do ciclone Idai.

Roupa, calçado, alimentos. Como ajudar em Moçambique e desde Portugal
Notícias ao Minuto

17:10 - 20/03/19 por Anabela Sousa Dantas 

País Ciclone Idai

A embaixada de Portugal em Moçambique emitiu, esta quarta-feira, um comunicado onde indica que a recolha de donativos para as zonas afetadas pela passagem do ciclone Idai estará centralizada, a partir de quinta-feira, dia 21 de março, num espaço dedicado (Av. OUA n.º 1095, instalações da MEGA, das 8h00 às 19h00).

A recolha, explica a embaixada, será coordenada pelo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, por forma a organizar as várias iniciativas populares de angariação de donativos “de acordo com as prioridades e necessidades identificadas por aquele Instituto”.

Quem se encontrar em Moçambique poderá dirigir-se às instalações mencionadas ou contactar o Instituto. Estas são, a título indicativo, as prioridades neste momento: produtos alimentares não perecíveis; produtos para tratamento de água; lençóis, mantas, redes mosquiteiras; produtos de higiene (sabão, sabonete); roupa e calçado.

Por seu turno, para quem quiser ajudar a partir de Portugal, a embaixada de Moçambique em Lisboa apelou também esta quarta-feira a doações de "produtos alimentares enlatados, com período de validade prolongado"; "produtos para o tratamento de água, produtos de higiene e limpeza", assim como "apoio monetário".

Os produtos devem ser enviados para a sede nacional da Cruz Vermelha Portuguesa, no Jardim 9 de Abril, 1249-083 em Lisboa, e os donativos em dinheiro para a conta com o IBAN PT50.0010.0000.363191100017.4 ou através do Multibanco por pagamento de serviços para a entidade 20999, com a referência 999 999 999.

Recorde-se que a região central de Moçambique foi afetada, desde quinta-feira da semana passada, pelo ciclone Idai, com registo de chuvas torrenciais e ventos de até 170 quilómetros por hora. A passagem do ciclone em Moçambique, Maláui e Zimbabué já provocou mais de 300 mortos, segundo balanços provisórios divulgados pelos respetivos governos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório