Meteorologia

  • 21 MAIO 2019
Tempo
21º
MIN 19º MÁX 24º

Edição

Caso de Neto de Moura fez pelas mulheres "mais do que muitos discursos"

Luís Marques Mendes encontra um aspeto positivo no caso que envolve o magistrado da Relação do Porto, sublinhando que é necessário que este "frenesim mediático" em torno da violência doméstica não seja passageiro.

Caso de Neto de Moura fez pelas mulheres "mais do que muitos discursos"
Notícias ao Minuto

23:10 - 10/03/19 por Anabela de Sousa Dantas 

Política Marques Mendes

No entender de Luís Marques Mendes, o caso que envolve o juiz Joaquim Neto de Moura acabou por ter um efeito positivo, pese embora toda a carga negativa em torno das “considerações insensatas e inacreditáveis” que foram escritas nos já famigerados acórdãos.

O político, fazendo uso do seu espaço de opinião semanal na SIC, afirmou que a revolta que se gerou com a divulgação daqueles acórdãos acabou “por ter um efeito positivo na sociedade portuguesa”.

“O juiz fez pela causa do combate à violência doméstica mais do que muitos discursos, mais do que muitas manifestações de rua e muitos programas”, afirmou, destacando que “este caso foi tão forte que acordou a sociedade portuguesa”.

Recorde-se que o juiz desembargador foi autor de um acórdão em que minimizou um caso de violência doméstica pelo facto de a mulher agredida ter cometido adultério. Num outro caso, o magistrado mandou retirar a pulseira eletrónica a um homem que foi condenado pelo crime de violência doméstica, depois de ter rompido o tímpano à companheira com um soco.

Entretanto, foi anunciado que Neto de Moura vai deixar de julgar casos de violência doméstica, tendo sido transferido da 1.ª secção criminal para a 3.ª secção cível do Tribunal da Relação do Porto.

O antigo líder do PSD lembrou que os partidos políticos “começaram a apresentar algumas iniciativas” e o próprio Governo “apresentou um conjunto de medidas”.

Depois de findo o “frenesim mediático”, refere Marques Mendes, “é bom que não acabe a causa”, enumerando o social-democrata um conjunto de medidas que devem ser tidas como prioridade: “Por um lado mais formação a magistrados e autoridades. Melhor coordenação e articulação. Maior proteção à vítima. Penas mais pesadas, menos penas suspensas e mais prisões efetivas, porque a justiça também tem de ter efeito dissuasor”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório