Meteorologia

  • 17 FEVEREIRO 2019
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 16º

Edição

Festa de reclusos de Paços transmitida na 'net'. Autoridades investigam

A ministra da Justiça garantiu que serão tomadas as medidas necessárias assim que for conhecido o relatório do inquérito levado a cabo pela Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.

Notícias ao Minuto

11:36 - 11/02/19 por Patrícia Martins Carvalho 

País Polémica

Os reclusos do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira tiveram um sábado de festa e não fizeram questão de o esconder de ninguém.

Assim, partilharam no Facebook vídeos da festa de aniversário que se realizou nas instalações da cadeia.

As imagens foram captadas por telemóveis - que não são permitidos - e partilhadas nas redes sociais através da internet, que também deveria ser interdita aos reclusos nestes moldes.

Questionada sobre o sucedido, a ministra da Justiça disse que tal situação “não pode, nem deve acontecer”.

“Primeiro porque a festa não foi permitida e depois porque foram feitas filmagens no interior do estabelecimento com telemóveis que não podem ser utilizados”, explicou a responsável máxima pelos serviços prisionais.

Em entrevista no programa ‘360º’ da RTP3, Francisca Van Dunem revelou que a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais “já iniciou um inquérito para averiguar as condições” em que tais imagens foram captadas.

Até ter o resultado do inquérito, a ministra preferiu não tecer comentários, frisando apenas que assim que o tiver na mão “serão tomadas todas as medidas, quer do ponto de vista disciplinar, quer do ponto de vista organizacional e até do ponto de vista criminal se assim se verificar”.

A festa dos reclusos decorreu no último sábado aquando do horário de visitas. Durante cerca de mais de uma hora, havia apenas um guarda prisional naquela ala e Jorge Alves, presidente do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional, explica porquê.

“Naquela ala, na ala A de Paços de Ferreira, estavam quatro guardas. Mas àquela hora estava um no parlatório a acompanhar as visitas, estava outro a revistar os reclusos à saída para as visitas e depois à entrada para o pavilhão e um terceiro estava com uma brigada de reclusos a fazer a recolha do lixo”, elucidou em declarações à SIC Notícias, sublinhando que esta situação fez com que “só houvesse um guarda para 374 reclusos”.

No vídeo pode ver-se os reclusos a jogarem às cartas, a fumarem e a beberem o que dão a entender ser bagaço. Surgem também alguns condenados com smartphones na mão a registar o momento ou a falarem ao telemóvel.

“É lamentável, mas isto acontece”, disse Jorge Alves, lamentando o facto de os “reclusos estarem tão à-vontade que fazem o que querem na zona prisional porque, além de não haver guardas, sentem que não são sancionados”.

Esta não é uma situação inédita. No ano passado, revela a SIC Notícias, o recluso que agora partilhou estas imagens já havia feito a mesma coisa ao publicar no Facebook um vídeo de outra festa que se realizou no átrio da Ala A.

Mais. Em 2016, situação semelhante já havia acontecido no Estabelecimento Prisional de Sintra onde, também durante uma festa, os reclusos tiveram direito a comer pizza, a fumar droga e a ouvir música enquanto mostravam notas que aparentavam ser de 500 euros.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório