Meteorologia

  • 18 FEVEREIRO 2019
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 12º

Edição

Costa pede solução para impasse: "Novo acordo não é uma abstracção"

O primeiro-ministro lamentou o chumbo do acordo para o Brexit no parlamento britânico, que considerava ser um "bom acordo".

Costa pede solução para impasse: "Novo acordo não é uma abstracção"
Notícias ao Minuto

20:44 - 15/01/19 por Notícias Ao Minuto 

País Primeiro-ministro

António Costa reagiu à votação na Câmara dos Comuns do parlamento britânico que culminou na rejeição do acordo para o Brexit negociado entre o governo de Theresa May e Bruxelas. 

"Não posso deixar de lamentar não ter sido possível aprovar o acordo que foi longamente negociado entre a União Europeia e o governo britânico. Era um bom acordo que respondia às necessidades dos cidadãos britânicos na União Europeia e dos cidadãos da União Europeia no Reino Unido, que criava condições para uma transição suave para esta saída e permitia dar tempo para uma negociação calma e serena para uma relação futura, que todos desejamos que seja a mais próxima possível com o Reino Unido", salientou em declarações aos jornalistas. 

O primeiro-ministro vai aguardar que "o Reino Unido informe rapidamente a União Europeia do que vai fazer porque há algo que é essencial evitarmos e que é uma saída descontrolada, que obriga todos os governos a preparem contingências". 

Questionado se seria possível ser negociado outro acordo, António Costa foi esclarecedor. "Que acordo? Não há outro acordo com a União Europeia, por isso é preciso encontrar solução". 

"Um novo acordo não é uma abstracção. Até agora o que tenho visto é que uns porque querem eleições, outros porque não gostam da senhora May, outros porque não querem a saída do Reino Unido, outros porque querem uma saída descontrolada do Reino Unido, outros pelas mais diferentes razões dizem 'não' aquele acordo, mas nunca foi apresentada à União Europeia uma solução alternativa", acrescentou o primeiro-ministro.

António Costa afirmou ainda que "no próximo Conselho de Ministros iremos aprovar um plano de contingência tendo em vista em primeiro lugar garantir paz, tranquilidade e segurança a todos os britânicos residentes em Portugal".

O chefe de Estado sublinhou ainda que espera, da mesma forma, que o governo britânico "respeite os direitos dos cidadãos portugueses que residem no Reino Unido".

O acordo para o Brexit foi chumbado no parlamento britânico na noite desta terça-feira por mais de 200 votos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório