Meteorologia

  • 17 JANEIRO 2019
Tempo
MIN 8º MÁX 9º

Edição

Unidade de saúde de Portalegre regista casos de gripe e aumenta vacinação

A Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) revelou hoje que já existem casos de gripe no distrito de Portalegre, anunciando ainda que a vacinação foi alargada a todas as pessoas que o requeiram.

Unidade de saúde de Portalegre regista casos de gripe e aumenta vacinação
Notícias ao Minuto

14:02 - 11/01/19 por Lusa

País Alentejo

"Já há casos de gripe, estamos um bocadinho acima da atividade basal, não muito mas estamos", disse a delegada de saúde pública do distrito de Portalegre, Margarida Silva.

A responsável, que falava aos jornalistas após anunciar que o plano de vacinação foi alargado a toda a população, acrescentou ainda que são "casos isolados" os episódios de gripe registados em vários pontos do distrito de Portalegre, rejeitando, nesta altura, um cenário de epidemia.

"A questão neste momento ainda não é preocupante, a quantidade de casos de gripe é muito pouco acima daquilo que é expectável ao longo do ano. No entanto, espera-se que aumente o pico, por isso é que é importante que as pessoas se vacinem já", acrescentou.

A ULSNA, que gere os hospitais de Portalegre e Elvas e os 16 centros de saúde existentes nos 15 concelhos do distrito de Portalegre, tinha acionado o plano de vacinação apenas para pessoas com mais de 65 anos, com imunidade mais baixa, idosos institucionalizados e bombeiros, mas devido à existência de vacinas foi decidido aumentar a cobertura.

"Está na altura exata para se vacinarem aqueles que não se vacinaram até agora e podem ir até aos seus centros de saúde e pedir a vacina que será gratuita", disse.

Margarida Silva apelou para que os utentes liguem para o Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde (SNS 24) e evitem deslocações a hospitais, uma vez que nessas unidades "é mais fácil" adquirir infeções.

"Ainda temos um excedente (vacinas) que podemos atribuir ao resto da população, não vamos desperdiçar vacinas de forma alguma se as pessoas necessitarem", acrescentou.

Margarida Silva disse ainda que, "caso seja necessário", vão ser alargados os horários de funcionamento dos centros de saúde.

A gripe entrou na semana passada em atividade epidémica em Portugal, segundo o boletim de vigilância semanal divulgado na quinta-feira pelas autoridades de saúde, confirmando que a primeira semana do ano marcou o início do período da epidemia.

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) refere que a taxa de incidência de gripe foi de 80,9 casos por 100 mil habitantes na primeira semana de janeiro, com dois subtipos de vírus em circulação.

O número de consultas por síndrome gripal nos centros de saúde manteve uma tendência crescente na maioria das regiões do país.

Quanto aos casos mais graves, na primeira semana de janeiro foram reportados cinco casos de gripe nas 22 unidades de cuidados intensivos que prestaram informação ao INSA. Quatro dos cinco casos são pessoas com mais de 65 anos e três tinham doença crónica associada.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório