Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2018
Tempo
MIN 7º MÁX 11º

Edição

Funeral da quinta vítima retirada da pedreira realizado hoje em Alandroal

O funeral da quinta vítima retirada da pedreira de Borba, após o deslizamento de terras e colapso de uma estrada, foi realizado hoje à tarde para o cemitério de Alandroal, no distrito de Évora.

Funeral da quinta vítima retirada da pedreira realizado hoje em Alandroal
Notícias ao Minuto

18:01 - 03/12/18 por Lusa

País Acidente/Borba

O corpo do homem, de 85 anos, que foi autopsiado nos serviços de Medicina Legal do hospital de Évora, foi hoje entregue à família, tendo o funeral decorrido ao final da tarde.

Natural e residente em Alandroal, o homem, que seguia num automóvel arrastado para a pedreira após o colapso da estrada, era sargento reformado do Exército.

O corpo foi resgatado no sábado de manhã, no 13.º e último dia de buscas.

No sábado à tarde, decorreram no crematório de Elvas, as cerimónias fúnebres da terceira e quarta vítimas do acidente, dois homens, que eram cunhados, um de 53 anos e o outro de 37, ambos naturais e residentes em Bencatel, no concelho de Vila Viçosa (Évora).

Os corpos destes dois homens, que viajavam numa carrinha de caixa aberta também arrastada para dentro da pedreira, tinham sido resgatados na passada sexta-feira.

Das cinco vítimas mortais do acidente, todos homens, três residiam em Bencatel, um em Vila Viçosa e outro em Alandroal.

O presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) considerou no sábado encerrada a operação na pedreira em Borba, depois de ter sido "feito tudo aquilo que podia e devia ser feito", considerando que é "praticamente impossível" haver mais vítimas.

"Do ponto de vista da Proteção Civil, consideramos que a operação está encerrada", disse o presidente da ANPC, Mourato Nunes, numa conferência de imprensa no quartel dos Bombeiros de Borba.

O deslizamento de um grande volume de rochas, blocos de mármore e terra e o colapso de um troço de cerca de 100 metros da estrada municipal 255, entre Borba e Vila Viçosa, para o interior de duas pedreiras contíguas ocorreu no dia 19 de novembro às 15:45, provocando a morte de dois operários e a queda de dois veículos que circulavam na via, de que resultaram três vítimas mortais.

O acidente provocou a morte de dois trabalhadores da empresa de extração de mármores da pedreira que estava ativa, um maquinista e um auxiliar de uma retroescavadora.

Na pedreira contígua, que estava em suspensão de lavra (sem atividade), caíram, pelo menos, as duas viaturas, com um total de três pessoas.

O Ministério Público instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias do acidente, que é dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Évora, e duas equipas da Polícia Judiciária estão a proceder a averiguações.

O Governo pediu uma inspeção urgente ao licenciamento, exploração, fiscalização e suspensão de operação das pedreiras situadas na zona de Borba.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório