Meteorologia

  • 13 DEZEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

"É um Bruno muito diferente o que sai daqui. Foram dias marcantes"

O ex-presidente do Sporting Clube de Portugal falou aos jornalistas, que o aguardavam à porta de casa, referindo que os últimos cinco dias foram "os piores" da sua vida.

"É um Bruno muito diferente o que sai daqui. Foram dias marcantes"
Notícias ao Minuto

16:04 - 15/11/18 por Andrea Pinto 

País Bruno de Carvalho

Bruno de Carvalho saiu, esta quinta-feira, em liberdade após quatro dias detido na GNR, e à chegada a sua casa, no Lumiar, prestou algumas declarações aos jornalistas que o aguardavam.

O ex-presidente do Sporting Clube de Portugal começou por "agradecer à família que foi absolutamente determinante neste que foi o pior momento da minha vida".

"Estes cinco dias foram terríveis", salientou o antigo dirigente leonino, sublinhando que a detenção "dá-nos outra perspetiva de uma série de coisas".

"Só quem passa por esta situação percebe o quão diferente é um ser humano quando é privado de coisas tão simples como um banho ou ir à casa de banho", confidenciou.

E é por isso que garantiu: "É um Bruno muito diferente o que sai daqui hoje. Não sei se para melhor ou pior mas garantidamente, quer a nível pessoal como profissional, que é completamente diferente".

Bruno de Carvalho deixou ainda um pedido aos jornalistas para que respeitem este momento da sua vida, deixando a promessa de que "sempre que queira dar uma declaração [aos jornalistas], digo-vos". Mas, acrescentou, "a minha família não merece todo este aparato à porta de casa".

No que diz respeito à invasão da Academia de Alcochete e à sua relação com o incidente, recusou tecer qualquer comentário, referindo que a única coisa que deseja neste momento é "abraçar" a filha e "descansar um pouco".

Bruno de Carvalho e Nuno Mendes, líder da claque Juventude Leonina, conhecido por Mustafá, recorde-se, foram detidos no domingo e interrogados esta quarta-feira pelo juiz Carlos Delca, num processo que já tinha 38 arguidos em prisão preventiva. Os dois vão aguardar por julgamento em liberdade, tendo-lhes sido aplicada a medidas de coação de apresentações diárias nos postos policiais das respetivas áreas de residência.

O ex-presidente do Sporting está indiciado pelos crimes de terrorismo, sequestro, ameaça agravada, detenção de arma proibida, ofensa à integridade física qualificada e dano com violência. No total, o ex-presidente do clube lisboeta está indiciado por 57 crimes: um de terrorismo, 20 de sequestro, 20 de ameaça agravada, dois de detenção de arma proibida, 12 de ofensa à integridade física qualificada e dois de dano com violência.

Mustafá está indiciado pelos mesmos crimes de Bruno de Carvalho, mas tem mais um por tráfico de droga.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório