Meteorologia

  • 13 DEZEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

Situações agrícolas "mais preocupantes devido à tempestade são no Centro"

As situações mais preocupantes de destruição de propriedades e infraestruturas agrícolas devido à passagem da tempestade Leslie ocorreram na região Centro, disse hoje à Lusa o secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Vieira.

Situações agrícolas "mais preocupantes devido à tempestade são no Centro"
Notícias ao Minuto

15:44 - 15/10/18 por Lusa

País Leslie

Em declarações à margem de uma visita a Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra, o governante apontou aquele concelho do Baixo Mondego, mas também os municípios de Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz e Soure como dos mais afetados pela situação "excecional" causada pelo fenómeno meteorológico do passado sábado.

"Onde a situação é mais preocupante é na região Centro, em toda a zona de influência da Direção-Geral de Agricultura do Centro, fundamentalmente aqui nesta zona de Coimbra", afirmou Luís Vieira.

O secretário de Estado frisou que os serviços do Ministério da Agricultura estão no terreno desde o início da tempestade Leslie e elaboraram um levantamento de danos "em todo o país", concluindo que nas regiões do Algarve, Alentejo, Lisboa e Vale do Tejo e Norte não existiram "situações de maior".

Em termos de infraestruturas afetadas, Luís Vieira disse que existem danos em vacarias, estufas e armazéns agrícolas, mas também em culturas permanentes e anuais, como o milho e arroz.

O governante lembrou que as culturas anuais estão abrangidas pelo seguro de colheitas e que o Ministério da Agricultura gasta anualmente, com esse mecanismo, cerca de 11,5 milhões de euros, subsidiando agricultores "com 60 a 65% a fundo perdido".

Já na chamada reposição do potencial produtivo, destinada a apoiar os agricultores que tenham visto destruídos instalações agrícolas, a tutela irá utilizar um mecanismo idêntico ao utilizado nos incêndios florestais.

Prejuízos até 5.000 euros serão apoiados 100% a fundo perdido, acima desse valor até aos 50 mil euros o apoio é de 85% e entre os 50 mil até aos 800 mil euros de 50% a fundo perdido, explicou Luís Vieira.

"A partir de agora a Direção Regional de Agricultura já tem a plataforma disponível para os agricultores apresentarem a sua declaração de prejuízos e a partir daí iremos abrir as candidaturas, para podermos depois analisá-las e proceder aos respetivos pagamentos", declarou.

A passagem do furacão Leslie por Portugal, onde chegou como tempestade tropical, provocou 28 feridos ligeiros e 61 desalojados.

A Proteção Civil mobilizou 8.217 operacionais, que tiverem de responder a 2.495 ocorrências, sobretudo queda de árvores e de estruturas e deslizamento de terras.

O distrito mais afetado pelo Leslie foi o de Coimbra, onde a tempestade, com um "percurso muito errático", se fez sentir com maior intensidade, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Na Figueira da Foz, uma rajada de vento atingiu os cerca de 176 quilómetros por hora no sábado à noite, valor mais elevado registado em Portugal, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório